O advogado A.L.D. foi preso na tarde desta quinta-feira (17), por agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (DRACO/IE), durante a Operação Radar, deflagrada nesta manhã. Ele foi preso por posse ilegal de munição, encontrada em sua mesa de trabalho.

Segundo os agentes, a ação é para desarticular uma associação criminosa que vem extorquindo e roubando comerciantes e moradores da comunidade da Nova Brasília, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, na tentativa de estabelecer uma milícia. Com o apoio da Polícia Civil, do Ministério Público Estadual e da Corregedoria da Polícia Militar, 33 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em vários bairros das zonas Sul, Norte e Oeste da cidade, na Baixada Fluminense e em Mangaratiba.

No processo, sete pessoas já foram denunciadas por integrar a quadrilha armada. De acordo com as investigações da DRACO/IE, iniciadas em dezembro do ano passado, a associação criminosa é chefiada pelo advogado e tem a participação de policial.

Em 2012, a quadrilha invadiu um galpão na Nova Brasíliaque passou a ser explorado como estacionamento. Segundo a polícia, o negócio gerava uma renda mensal de R$ 20 mil. A associação criminosa fazia extorsões contra os comerciantes locais, cobrando “taxas” por serviços clandestinos de segurança, que somavam aproximadamente R$ 20 mil mensais, e percentuais pela locação de espaços, como academias e lanchonetes, da ordem de R$ 30 mil por mês. O bando também cobrava motoristas de transporte alternativo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]