A estudante Victoria Natalini, de 16 anos, foi encontrada morta na madrugada desta quinta-feira (17) depois de ter se perdido durante um trabalho escolar na Fazenda Pereiras, em Itatiba, região de Jundiaí. Aluna da escola Waldorf Rudolf Steiner, de São Paulo, a adolescente fazia parte de um grupo de 20 estudantes que tinham ido em excursão à fazenda para fazer um trabalho de topografia. Na tarde de quarta-feira (16), a estudante afastou-se dos colegas e não foi mais vista. Monitores e funcionários iniciaram a procura e, sem pistas, pediram ajuda à Polícia Militar.

Bombeiros e policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) usaram um helicóptero para vasculhar a área, mas as buscas foram suspensas durante a noite. A garota foi encontrada na manhã seguinte numa clareira, já sem vida e, segundo a PM, não tinha marcas de violência. A fazenda é turística e o grupo estava hospedado no local havia uma semana.

O caso foi registrado como “morte suspeita”. A Polícia Civil de Itatiba informou na tarde desta quinta-feira que ainda aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí, para onde foi levado o corpo da adolescente, sobre a causa da morte. Espera ainda o resultado da perícia feita na fazenda por peritos do Instituto de Criminalística para decidir o rumo das investigações.

A escola, tradicional na zona sul de São Paulo, informou que a aluna participava, com seus colegas de classe, de atividades curriculares externas desenvolvidas regularmente pela instituição de ensino. Em nota, a direção lamentou o ocorrido e afirmou que acompanha a investigação oficial e vai compartilhar as informações quando houver. A escola decretou luto até sexta-feira (18).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]