Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Os 300 servidores terceirizados que prestam serviço de limpeza à Universidade Federal do Paraná (UFPR) voltaram ao trabalho nesta segunda-feira (14), após terem tido os salários deste mês depositados. Os funcionários da empresa WWServ Serviços e Obras Ltda. estavam parados desde a última quinta-feira (10). Segundo a UFPR, a própria empresa de limpeza arcou com as remunerações, uma vez que a ocupação do prédio central da Reitoria, onde se localiza toda a unidade de contabilidade e finanças da universidade, impede o pagamento de bolsas estudantis, de colaboradores eventuais, de fornecedores e de prestadores de serviços terceirizados. O edifício foi ocupado no dia 31 de agosto por estudantes em greve.

Apesar das alegações da UFPR, o Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Paraná (Siemaco), que representa os funcionários da WWServ, diz que a empresa está há cerca de três meses sem receber os repasses da universidade. Durante esse período, a WWServ vinha bancando sozinha os salários dos funcionários, mas neste mês problemas de caixa teriam provocado os atrasos.

O reitor da UFPR, Zaki Akel, informou que os repasses serão normalizados assim que a universidade conseguir na Justiça a reintegração de posse do prédio da Reitoria. De acordo com ele, há uma prerrogativa no contrato com as empresas terceirizadas que permite um atraso de até 90 dias no pagamento das faturas. “Temos mantido esse prazo e nenhum contrato tem atrasos superiores a 90 dias. As empresas precisam ter capital de giro para passar por essa situação”, afirma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]