Um tiroteio na Estrada da Ribeira, município de Colombo, região metropolitana de Curitiba, na tarde desta quinta-feira (19) entre a polícia e uma quadrilha terminou com um dos bandidos morto e dois presos. Outros dois conseguiram fugir. De acordo com a Polícia Militar, um dos presos esteve envolvido em um sequestro-relâmpago ao filho do vice-governador do Paraná.

Segundo a Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), uma informação anônima dava conta de que a quadrilha assaltaria uma consultório médico. Os bandidos estavam em um automóvel e uma moto. Ao serem abordados, a dupla que estava na moto fugiu. Os bandidos que estavam no carro efetuaram disparos, de acordo com a polícia.

No revide, a polícia atingiu Juarez Alves Aires, que morreu. Os outros dois ocupantes do carro, Rodrigo Serafin da Silva, 22 anos, e Fernando Fant Portela, 19, se entregaram e foram entregues na Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). O tenente João Roberto Alves, do Batalhão de Choque, conta que a quadrilha assaltou na semana passada um escritório comercial na Rua Vicente Machado, região central de Curitiba, o que motivou a entrega dos presos na DFR ao invés de uma delegacia em Colombo.

Sequestro

Alves afirma que Portela esteve envolvido no sequestro-relâmpago do qual Bruno Eduardo Fischer Pessuti, filho do vice-governador do Paraná, foi vítima no dia 10 de julho de 2007. Bruno foi abordado por cinco homens armados quando saía de um caixa eletrônico na Avenida Anita Garibaldi, no bairro Ahú, em Curitiba, e foi deixado em Colombo horas mais tarde.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]