i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
GREVE DOS PROFESSORES

APP-Sindicato vai apoiar greve geral dos servidores a partir de terça-feira

A declaração é uma reação à postura do governo estadual, que informou considerar encerradas as negociações sobre a data-base com todos os sindicatos de servidores

  • PorCatarina Scortecci, especial para a Gazeta do Povo
  • 14/05/2015 15:57
Professores fizeram uma passeata pelas ruas de Curitiba na manhã desta quinta-feira (14) | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Professores fizeram uma passeata pelas ruas de Curitiba na manhã desta quinta-feira (14)| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Professores da rede estadual de ensino, em greve há 18 dias, vão defender uma greve geral dos servidores do Paraná a partir de terça-feira (19). A intenção foi anunciada pelo professor Hermes Leão da Silva, presidente da APP-Sindicato, que representa os servidores da educação. A declaração é uma reação à postura do governo estadual, que no final da manhã desta quinta-feira (14) informou que considera encerradas as negociações sobre a data-base com todos os sindicatos de servidores.

Confira a manifestação dos professores na Receita Estadual

Professores protestam em frente a Delegacia da Receita Estadual e questionam destino do dinheiro do estado.

+ VÍDEOS

Greve já afeta férias de julho e os sábados

Estado precisa garantir o mínimo de 200 dias letivos na rede pública e para isso precisará avançar nas horas de descanso

Leia a matéria completa

O presidente do sindicato fez as declarações em frente à Secretaria Estadual da Fazenda, no Centro de Curitiba, onde a categoria fazia um dos atos da série de protestos feita na manhã desta quinta-feira (14).

O Executivo também avisou que enviará um projeto de lei à Assembleia Legislativa do Estado prevendo um reajuste de 5% aos servidores, “a ser pago em duas parcelas, conforme a capacidade orçamentária e financeira do estado”. O Fórum Estadual dos Servidores (FES), que reúne 21 sindicatos de servidores, esperava um índice de no mínimo 8,17%, correspondente à inflação dos últimos 12 meses medida pelo IPCA. Já a APP-Sindicato buscava um índice ainda maior, de 13,01%, reajuste aplicado em janeiro no piso nacional do professor.

O comando geral da greve dos professores fará uma reunião às 9 horas desta sexta-feira (15), na sede da APP-Sindicato em Curitiba, para bater o martelo sobre a posição da entidade diante da decisão do governo estadual. Nesta reunião, também deverá ser definida uma data para a realização de uma assembleia da categoria. O fim ou não da greve só pode ser decidido em assembleia.

Considerando as duas etapas da greve dos professores neste ano de 2015, já são 47 dias de paralisação, a maior dos últimos 10 anos.

  • Faixas para o protesto dos professores começaram a ser colocadas em frente à Receita Estadual por volta das 9 horas
  • Veículos de transporte escolar fizeram um “buzinaço” em frente ao órgão
  • Com megafone, manifestante puxa o coro dos gritos contra o governo do estado
  • Gritos foram do tradicional “fora, Beto Richa” ao “onde é que foi parar... o dinheiro do Paraná”
  • Fila de veículos de transporte escolar se formou na rua Lourenço Pinto
  • Professores e servidores simularam sacos de dinheiro para protestar contra o governo estadual
  • Passeata segue pela rua Monsenhor Celso, no Centro da capital
  • Em frente à sede da Secretaria da Fazenda, mais manifestantes se reuniram para protestas
  • Professores estão em greve desde o último dia 27de abril
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.