i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
No Paraná

Beira-Mar é transferido pela terceira vez para penitenciária de Catanduvas

Preso saiu de Porto Velho e chegou à unidade na tarde desta quinta-feira. A transferência foi autorizada pela Justiça Federal e, segundo o diretor da penitenciária de Catanduvas, trata-se de um procedimento padrão

  • PorNeo Gonçalves, especial para a Gazeta do Povo
  • 20/09/2012 12:39

Pela terceira vez, a Penitenciária Federal de Catanduvas, no Oeste do Paraná, recebe o preso Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Ele saiu às 9 horas de Porto Velho (RO), onde estava desde fevereiro deste ano, e chegou à unidade paranaense às 14h23 desta quinta-feira (20).

A transferência foi autorizada pela Justiça Federal e, segundo o diretor da penitenciária, Fabiano Bordignon, trata-se de um procedimento padrão. "Os detentos do sistema federal são transferidos a cada um ou dois anos com objetivo de evitar que criem vínculos na região em que estão", disse. Conforme Bordignon, a autorização é para que Beira-Mar permaneça até 360 dias em Catanduvas, podendo esse período ser menor ou mesmo prorrogado por mais um ano.

Questionado sobre as frequentes remoções do traficante, que ficou cerca de sete meses em Porto Velho, o diretor explicou que se trata de uma pessoa com uma grande capacidade de articulação, por isso precisa de mais locomoções. "Esse preso tenta burlar o sistema usando seus advogados e familiares para levar e trazer informações, o que está gerando problemas para ele - a esposa já foi presa e advogados denunciados", comenta.

A transferência foi feita em um avião da Polícia Federal até o Aeroporto de Cascavel, de onde o preso seguiu em uma viatura do Departamento Penitenciário Federal (Depen). O esquema envolveu em torno de 35 agentes e sete viaturas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.