i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ciência

Brasil lança plano de ação científico para a Antártida

Atividades de pesquisa do país no continente gelado serão organizadas em cinco grandes projetos temáticos

  • PorAgência Estado
  • 05/05/2014 18:16

O Brasil apresentou nesta segunda-feira (5), em um encontro internacional, o documento que deverá orientar a evolução da ciência nacional na Antártida pelos próximos oito anos. O Plano de Ação Ciência Antártica para o Brasil 2013-2022 propõe que as atividades de pesquisa do país no continente gelado sejam organizadas em cinco grandes projetos temáticos, com uma atenção especial para suas relações climáticas, físicas e biológicas com a América do Sul.

"Queremos explorar cada vez mais essas conexões", disse o pesquisador Jefferson Simões, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, relator do grupo de trabalho responsável pela elaboração do documento. Os cientistas querem entender, por exemplo, como a massa de gelo da Antártida influencia o clima no Brasil, os padrões de circulação do Oceano Austral e a conectividade - presente e passada - entre a fauna e a flora dos dois continentes.

"É a primeira vez que temos uma política científica de fato para o Programa Antártico Brasileiro, com eixos de pesquisa bem estabelecidos", avalia Simões. Com isso, diz ele, espera-se aumentar ainda mais a produtividade e a qualidade da ciência nacional relacionada ao continente. "Queremos um programa científico de altíssima qualidade, que reforce a representação do Brasil nos fóruns internacionais de pesquisa antártica."

O plano foi apresentado pelo secretário de Políticas e Programas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Carlos Nobre, na 37.ª Reunião Consultiva do Tratado da Antártica, em Brasília. A ciência brasileira vive um bom momento na Antártida, apesar do incêndio que destruiu a Estação Comandante Ferraz, em 2012. As pesquisas foram 100% retomadas, com o apoio de instalações provisórias em terra e dois navios da Marinha. Uma licitação internacional para a construção da nova base deve ser lançada neste mês.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.