• 28/10/2020 16:57
  • Atualizado em 28/10/2020 às 17:34
Médicos pela Liberdade e Docentes Pela Liberdade

Médicos e professores assinam carta aberta contra vacinação obrigatória da Covid-19

  • 28/10/2020 16:57
  • Atualizado em 28/10/2020 às 17:34
  • PorGazeta do Povo
    Carta aberta contra vacinação obrigatória da Covid-19
    Carta aberta contra vacinação obrigatória da Covid-19 é endereçada aos presidentes da Câmara, do Senado e do STF| Foto: Bigstock

    Integrantes dos grupos Médicos pela Liberdade e Docentes Pela Liberdade (DPL), membros do Movimento Legislação e Vida (MLV) e profissionais independentes assinam carta aberta contra a vacinação obrigatória da Covid-19. A primeira versão do documento conta com aproximadamente 130 signatários. Entre eles, a médica Nise Hitomi Yamaguchi e os professores Marcelo Hermes Lima, ex-presidente do DPL, e Hermes Rodrigues Nery, coordenador do MLV. A carta é endereçada aos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente, e também ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux.

    O grupo reivindica que tomar ou não as vacinas que futuramente estiverem disponíveis contra a Covid-19 seja uma decisão individual de cada brasileiro. E isso “considerando que a vacina obrigatória fere o princípio da livre escolha individual, consciência do indivíduo e também o direito de objeção de consciência”. Os signatários pedem ainda que a segurança quanto à saúde dos brasileiros seja a prioridade “em detrimento aos interesses mercadológicos, ideológicos e políticos”. Além da carta, o grupo também organiza uma petição contra a obrigatoriedade da imunização. Leia a carta na íntegra:

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.