Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Leito vazio na UTI pronta: governo, hospital e prefeitura de Santo Antônio da Platina investiram R$ 680 mil na unidade | Marco Martins/Gazeta do Povo
Leito vazio na UTI pronta: governo, hospital e prefeitura de Santo Antônio da Platina investiram R$ 680 mil na unidade| Foto: Marco Martins/Gazeta do Povo

Santo Antônio da Platina - Pronta para atender recém-nascidos desde dezembro do ano passado, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital Nossa Senhora da Saúde, em Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro, até agora não recebeu um único paciente. A unidade – que tem dez leitos – apesar de instalada com aparelhos e equipamentos novos, e com corpo clínico já contratado, tem uma dívida de R$ 2,7 milhões com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) que impede o hospital de obter certidão negativa de débitos e, consequentemente, de assinar convênios e receber verbas do Ministério da Saúde.

A dívida, segundo a direção do hospital, já existe há mais de dez anos, e foi a causa de a casa de saúde ter perdido o título de unidade filantrópica. Segundo o provedor do hospital, José Barbosa Filho, a dívida se tornou impagável depois de inúmeras renegociações.

No começo do mês, a direção do hospital chegou a receber um documento assinado pelo superintendente de Gestão do Sistema de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Irvano Luiz Carulla, que informava que sem a certidão não haveria a possibilidade de credenciar a UTI neonatal no Ministério da Saúde. O documento ainda informava que diante da situação "os equipamentos podem ser retirados".

Segundo o provedor, o próprio governo já investiu mais de R$ 600 mil na instalação da unidade e a prefeitura de Santo Antônio da Platina e o próprio hospital já gastaram mais R$ 80 mil para adaptar o espaço físico e treinar o pessoal. "Há crianças morrendo no Paraná por falta de tratamento intensivo e a nossa UTI está pronta para trabalhar, mas parada por problemas burocráticos", desabafou Barbosa Filho.

Desde que perdeu o título de hospital filantrópico, o Nossa Senhora da Saúde mantém suas portas abertas com uma certidão negativa provisória. A definitiva depende do Ministério da Saúde.

A chefe da 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho, Cleide Cesco, disse que a Secretaria Estadual de Saúde está muito próxima de resolver a situação. Segundo ela, a secretaria estaria negociando diretamente com o Ministério da Saúde o credenciamento da UTI neonatal. Ela também negou que haja risco de o hospital perder a UTI. "Há vários casos semelhantes e que estão sendo considerados. O Ministério da Saúde não vai deixar uma unidade como essa parada por conta de um problema burocrático. Estamos falando de vidas humanas", disse. De acordo com ela, em no máximo 30 dias a unidade estará atendendo a população.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]