i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pandemia

Butantan vai produzir 18 mi de doses de vacinas

Instituto e Sanofi-Pasteur assinam contrato para produção de vacinas

  • PorDa Redação, com Folhapress
  • 07/09/2009 21:10
Novas mortes |
Novas mortes| Foto:

O Instituto Butantan e o laboratório francês Sanofi-Pasteur assinaram ontem contrato para fornecimento e produção de 18 milhões de doses de vacina contra gripe suína para o governo brasileiro. Até o final do ano, serão fornecidas cerca de 1 milhão de doses acabadas. Ao fim do primeiro trimestre de 2010, o laboratório deve entregar matéria-prima para que o instituto produza as demais 17 milhões de vacinas.

Por comunicado, o Instituto Butantan informou que "se encarregará da distribuição da vacina contra a gripe A (H1N1), de acordo com as diretrizes estabelecidas pelas autoridades de saúde brasileiras". O valor do contrato não foi divulgado.

Boletim

O Paraná já registra 213 mortes em função de gripe A, conhecida popularmente como gripe suína, desde 27 de julho deste ano. Mais quatro óbitos entraram no boletim epidemiológico pela Secre­taria Estadual de Saúde (Sesa), divulgado ontem. Em função de problemas técnicos no banco de dados do sistema do Ministério de Saúde, o número de casos confirmados ficou estacionado em 6.511. Todas as 22 regionais de saúde registram óbitos decorrentes da doença. Curitiba e região metropolitana são as cidades recordistas de ocorrências, com 74 óbitos.

O maior salto no número de mortes foi registrado na faixa etária entre 50 e 59 anos. Eram 30 óbitos no dia 1.º de setembro, passando para 42. E a região de Cas­cavel tem o maior aumento de mortes, de 15, em 1.º de setembro, para 19.

O Laboratório Central do Estado (Lacen) do Paraná já processou mais de 7 mil amostras suspeitas de contaminação com a Influenza A – média de 200 exames por dia. De acordo com a Sesa, a agilidade nos resultados permite ao Paraná traçar quadro real da evolução da enfermidade. O protocolo do Mi­­nistério da Saúde prioriza a averiguação em casos graves internados na UTI, gestantes, municípios sem casos confirmados e comunidades fechadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.