Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O corpo do cabeleireiro Osvaldo Cesar Schultz, 46 anos, foi encontrado dentro da própria casa, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, no início da noite de quarta-feira (18) com um grande ferimento na nuca. Pela posição do corpo, a Delegacia de Homicídios estima que ele foi agredido enquanto preparava o jantar, na cozinha da residência. De acordo com a Polícia Civil, não havia sinais de arrombamento na casa, o que pode denotar que Schultz conhecia o assassino.

A polícia estima que o crime tenha se dado na tarde de terça-feira (17). Uma das pistas do caso é o desaparecimento do carro de Schultz no mesmo dia em que foi morto. O automóvel da vítima, um golf cor prata, foi encontrado abandonado em um matagal da Rua Aloísio Finzetto, bairro Prado Velho, na manhã de quarta-feira.

Policiais encontraram o veículo e tentaram devolver o carro. Como ninguém atendeu a porta da casa, localizada na Rua João Reffo, deixaram avisado para vizinhos que o carro estaria no pátio do Detran.

Estranhando o desaparecimento de Schultz, que todos os dias ia visitar a mulher que recebe tratamentos cardíacos em um hospital de Curitiba, uma amiga da vítima resolveu espiar pela janela da casa. Ao ver o corpo de Shultz, chamou a polícia.

Os moradores da região disseram aos investigadores da Delegacia de Homicídios que Schultz sempre foi um vizinho simpático e amigável. Schultz só atendia clientes com hora marcada. O casal não tem filhos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]