Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | Defesa Civil de Ponta Grossa/Divulgação
| Foto: Defesa Civil de Ponta Grossa/Divulgação

A chuva que atingiu a região dos Campos Gerais e outras partes do Paraná entre a tarde desta terça (12) e a manhã desta quarta-feira (13) já afetou mais de duas mil pessoas. Imbituva e Telêmaco Borba estão entre as cidades atingidas.

Chuvas fortes atingem dezenas de cidades do PR e afetam milhares de pessoas

Leia a matéria completa

Em Telêmaco Borba, a Defesa Civil ainda não tem a estimativa dos atendimentos realizados. A prefeitura de Imbituva já estuda decretar situação de emergência, segundo a Defesa Civil. “A gente ainda não tem noção do número de pessoas atingidas, nem do tamanho do prejuízo. Praticamente todos os bairros foram afetados, além de lavouras e estradas rurais”, conta o coordenador do órgão na cidade, Diogo Almeida.

A equipe dos Bombeiros Comunitários de Imbituva atendeu até agora 650 residências, que precisaram de lonas após ter os telhados danificados pelo granizo. Segundo o capitão Jorge Augusto Ramos, esse número pode passar de mil nas próximas horas. A estimativa é que mais de duas mil pessoas foram atingidas pelos estragos.

A chuva de granizo chegou à cidade por volta das 16h30 de ontem e novamente às 22 horas. “Como a chuva tem persistido, as pessoas vão se dando conta dos estragos depois. Muitas casas têm telhas de fibrocimento, que não suportam as fortes chuvas” explica Ramos.

Há uma central para arrecadação de donativos no município, principalmente colchões e cobertores, na Secretaria de Assistência Social, localizada na rua Vereador Olinto Chaves, 245. A equipe dos bombeiros também relata mobilização dos moradores para levar doações ao local. Nesta terça, por volta das 23 horas, algumas igrejas abrigaram famílias que precisaram sair de suas casas. São 15 famílias em abrigos, e outras procuraram a casa de parentes para se proteger.

Ponta Grossa

Em Ponta Grossa, segundo o relatório mais atualizado da Defesa Civil, 540 pessoas foram afetadas pela chuva que caiu na cidade entre a tarde de ontem até a manhã de hoje (13). No total, 135 famílias tiveram suas casas danificadas. A região mais afetada foi da Vila Jamil, onde 78 moradias sofreram os estragos causados pela chuva, além de 20 casas no bairro Santa Maria, 14 no distrito de Roxo Roiz, 16 na Santa Tereza, três no Porto Seguro e duas na Vila Nova.

Algumas ruas da cidade precisaram ser interditadas por causa de buracos, postes foram entortados pela ventania e o granizo chegou a danificar para-brisas de carros.

A ocorrência mais grave registrada até agora foi o desabamento de parte da estrutura de uma empresa no Distrito Industrial, na BR-376. Um funcionário foi levado ao Hospital Bom Jesus com ferimentos leves. Hoje, as equipes da Defesa Civil continuam realizando vistorias para atender aos moradores. “Quando as equipes voltarem dos locais afetados, pode ser que esses números de atingidos sejam ainda maiores”, explica o coordenador do órgão, Edson Witék.

A chuva continua em Ponta Grossa e deve permanecer ao longo do dia, segundo o Instituto Meteorológico do Paraná (Simepar), com temperatura mínima de 13º e máxima de 23º.

Telêmaco Borba

Em Telêmaco Borba, de acordo com o Corpo de Bombeiros, duas mil famílias já foram atendidas. As pessoas estão buscando lonas na sede do Corpo de Bombeiros, e a orientação é de que utilizem para cobrir móveis e eletrodomésticos.

No total, já foram usados 200 rolos de lona, cada um com aproximadamente 100 metros. Também foi necessário buscar lonas com a Defesa Civil de Curitiba e Ponta Grossa, pois a cidade está ficando sem a quantidade necessária para atender a todos. Ainda

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]