i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
temporal

Chuva em SC afeta 64 mil pessoas e deixa 4 cidades em estado de emergência

Guaraciaba já havia decretado calamidade; 37 cidades foram atingidas. No estado, mais de 1,2 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas

  • PorG1/Globo.com
  • 08/09/2009 15:17

A Defesa Civil de Santa Catarina informou pouco antes das 17h desta terça-feira (8) que mais de 64 mil pessoas de 37 cidades foram afetadas pelas fortes chuvas que atingem o estado.

Quatro cidades decretaram situação de emergência - Santa Terezinha do Progresso, São Domingos, Vargeão e Vargem Bonita, segundo a Defesa Civil. Mais cedo, o prefeito de Guaraciaba informou que decretou situação de calamidade pública.

A Defesa Civil informou que não foi oficialmente informada sobre a situação de Guaraciaba, mas disse que isso ocorre porque a administração pode estar mais voltada para resolver os problemas da população e, por esse motivo, pode ainda não ter tido condições de oficializar a situação.

Guaraciaba, com 10 mil habitantes, é o município com situação mais crítica, onde quatro pessoas morreram na madrugada desta terça.

Segundo a Defesa Civil, nas 37 cidades, mais de 1,2 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas.

Entre as demais cidades atingidas, a maioria - entre elas Joinville, Blumenau e Itajaí - teve prejuízos considerados leves pela Defesa Civil, como destelhamentos e quedas de árvore. No entanto, nesses locais não foram registradas vítimas fatais.

O secretário da Defesa Civil Estadual, major Márcio Luiz Alves, informou ao G1 nesta terça que tentou ir a Guaraciaba de avião no início desta tarde, mas não conseguiu pousar. Ele tentou em bases nas cidades de Chapecó e São Miguel do Oeste, que ficam perto de Guaraciaba. Uma nova tentativa será feita na quarta (9), informou.

"Tentamos chegar, mas não foi possível de maneira alguma. Equipes estão indo por terra para avaliar os estragos no local", afirmou o major.

Segundo ele, o governador do estado, Luiz Henrique da Silveira, deve tentar visitar o local na quarta, já que a estimativa é de melhora do tempo na região.

O secretário da Defesa Civil afirmou que a situação no estado é bem menos grave do que o registrado no fim do ano passado, quando mais de 120 pessoas morreram em razão das fortes chuvas.

No entanto, o major destaca que o quadro pode piorar se a chuva persistir. "No ano passado, aconteceu após quatro meses de chuva com pico em novembro. Mas é claro que podemos ter um agravante na situação atual se a chuva persistir."

A Defesa Civil estima que o prejuízo seja "considerável", mas que ainda está contabilizando os estragos. "Não conseguimos recuperar as casas dessa forma. O que estamos fazendo é cobrindo com lona", contou.

Situação

Os ventos com velocidade acima de 120 quilômetros por hora e os temporais que atingiram Santa Catarina na madrugada desta terça-feira (8) poder ter sido resultado da passagem de um tornado, segundo a meteorologista Gilsânia Cruz, da Empresa de Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri/Ciram).

"Tudo indica que foi um tornado. Não temos ainda como afirmar com certeza, porque não conseguimos chegar à cidade, mas pela análise de fotos e imagens é muito provável que seja um tornado", diz Gilsânia.

De acordo com a especialista, ferros retorcidos, casas totalmente destruídas e árvores grandes arrancadas do chão são sinais de que um tornado teria atingido a cidade catarinense.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.