i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Igreja Católica

CNBB oferece escola e apoio à família da menina estuprada e que fez aborto no Recife

  • PorEstadão Conteúdo
  • 25/08/2020 14:38
Aborto no Recife: CNBB oferece escola e apoio à família da menina
Presidente da CNBB ofereceu ajuda da Igreja Católica da menina que sofreu aborto no Recife| Foto:

A Igreja Católica, por meio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ofereceu vaga na rede de ensino da instituição para a menina do Espírito Santo, vítima de estupro e que foi submetida a um aborto em hospital de Recife na semana passada. Em nota assinada pelo presidente da CNBB, dom Walmor de Oliveira de Azevedo - enviada à família e à Promotoria da Infância e da Juventude de São Mateus (ES) -, foi feito o oferecimento de educação integral à criança, "garantindo-lhe preservação da identidade acompanhamento psicopedagógico especializado, no horizonte do humanismo cristão".

De acordo com o documento da CNBB, a Igreja diz que está pronta a "se empenhar para que essa criança supere as consequências da violência sofrida e tenha todas as condições necessárias para construir um futuro digno." Sempre vinculando o encaminhamento à decisão da Promotoria que cuida do caso, a nota da CNBB oferece também apoio "à família" da garota.

O caso ganhou destaque depois que a Justiça determinou a realização de aborto. Segundo a polícia, ela era estuprada por um tio, que foi preso dias depois. A menina foi levada para o Recife, onde a ordem judicial foi cumprida.

Membros da Igreja se posicionaram contra a realização do aborto. Internamente, o tema foi discutido na CNBB, mas a entidade não se manifestou oficialmente sobre o caso da menina do ES.

No site da entidade, uma nota, divulgada no dia 17, diz: "Repudiamos a tortura física e psicológica vivida por esta criança de dez anos e o aborto de uma vida inocente, ou seja, ao sofrimento dessa criança foi acrescentado um outro trauma. É oportuno perguntar: uma tragédia é capaz de solucionar outra tragédia?"

Após o aborto, a menina recebeu alta e retornou para casa na última quarta-feira, dia 19. A família dela aceitou participar do Programa de Apoio e Proteção às Testemunhas, Vítimas e Familiares de Vítimas da Violência (Provita), que visa a contribuir com o enfrentamento de graves violações de direitos humanos.

Em nota, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH) do Espírito Santo informou que o programa é aplicado para, dentre outras coisas, promover a segurança e o bem-estar da pessoa protegida; garantir a integridade física e psicológica da vítima e de seus familiares; proporcionar reinserção social em novo território, diferente do local onde ocorreu o crime; promover, de forma segura, o acesso a direitos, inclusive à convivência familiar e comunitária. O programa ainda possibilita a mudança de identidade, conforme necessidade e vontade da vítima e da família.

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • C

    CARLOS FELIX

    ± 0 minutos

    CNBB ESQUECERAM DOS SEUS PEDÓFILOS ? O QUE VOCÊS OFERECERAM PARA AS VÍTIMAS, DESSES SEUS FALA MANSAS ? VCS SÃO APENAS MAIS UMA CORPORAÇÃO NEFASTA.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Henrique

    ± 56 minutos

    A CNBB, sim, condenou o aborto, conforme Nota do Arcebispo de Recife e Olinda, Dom Fernando Saburido. A publicação do Estadão - que se eu quisesse ler, assinaria - coloca esse fato em dúvida. Para variar...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.