Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Colombo recebe a 1ª Unidade Paraná Seguro da RMC

UPS

Colombo recebe a 1ª Unidade Paraná Seguro da RMC

Aproximadamente 150 policiais militares participam da ação na cidade da Região Metropolitana de Curitiba desde 5h30

  • Fernanda Leitóles, com informações de Vitor Santana
  • Atualizado em às
Policiais revistaram pessoas e veículos para o início da operação de instalação da unidade |
Policiais revistaram pessoas e veículos para o início da operação de instalação da unidade
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Colombo recebe a 1ª Unidade Paraná Seguro da RMC

Colombo recebe a primeira Unidade Paraná Seguro (UPS) da região metropolitana de Curitiba nesta terça-feira (7). A UPS foi instalada entre as vilas Zumbi e Liberdade.

Aproximadamente 150 policiais militares participam da ação na RMC desde às 5h30. Eles contam com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fiscaliza a BR-116 – rodovia que corta a cidade. Policiais civis da delegacia do Alto Maracanã, de Colombo, também apoiaram a operação, de acordo com a assessoria de imprensa da corporação.

Veículos e pedestres são parados e revistados pela PM na cidade. Antes da instalação da UPS foi feito um trabalho para identificação de pontos de tráfico de drogas na região.

O balanço das ações de hoje e a instalação oficial da unidade irão ocorrer na quarta-feira (8).

O tenente-coronel Mauro Monteiro, que comandou a ação desta segunda-feira, explicou que o primeiro trabalho para a implantação de uma UPS é repressivo, com um grande número de policiais e que tem como objetivo eliminar as práticas criminosas principais na área. Com o passar da semana, esse efetivo será gradativamente reduzido, até que, na próxima semana, fiquem apenas o destacamento oficial da UPS.

"A partir de segunda-feira, as três novas viaturas que farão parte do efetivo policial da UPS começarão a fazer os atendimentos de ocorrências, como também o policiamento comunitário", disse ele.

Monteiro afirmou ainda que a instalação da unidade nas vilas Zumbi e Liberdade foi definida por conta dos índices de criminalidade da região.

"A instalação da UPS aqui em Colombo foi definida pela cúpula da Secretaria de Segurança Pública. Todas as UPS são definidas devido à sua estatística de criminalidade. Nós escolhemos a Vila Zumbi e Liberdade porque essas duas tem o maior índice de Colombo", explicou.

Apesar de destacar a relevância do índice de homicídios na área, o tenente-coronel afirmou que o trabalho de redução da criminalidade no local é anterior à instalação da UPS.

"Esse já é um trabalho que já está sendo feito há mais de dois meses e tem resultado na redução da criminalidade. Desde que nós instalamos o 22° Batalhão da Policia Militar, no dia primeiro de novembro, nós já reduzimos os índices de homicídio em Colombo em 80%. Por isso que eu digo, a UPS é uma complementação do trabalho que nós estamos fazendo", disse.

Sensação de segurança e desconfiança

A implantação da UPS gerou sentimentos distintos na população que acompanhou a ação. O efetivo de policiais militares trouxe uma sensação de segurança para a Vila Zumbi, mas também desconfiança quanto à duração da operação. Na manhã dessa segunda, após as primeiras abordagens das polícias Rodoviária Federal e Militar, a movimentação na região seguia calma. Moradores caminhavam pelas ruas, observando atentamente a atividade policial.

A dona de casa Rosimere Alves, de 65 anos, mora na região há seis meses, mas convivia com o temor da criminalidade. “A gente vai levar ou buscar as crianças na escola e fica com medo. Tinha muita gente estranha. Um pessoal que às vezes nem morava aqui, mas ficava andando de noite. Eu nem saia à noite, mas com a polícia andando por aqui no bairro fica melhor, a gente se sente mais sossegada”, disse.

As comerciantes Flávia Batista, de 32 anos, e Irene Carneiro, de 42, também concordam que o policiamento ostensivo realizado é importante, pois afasta assaltantes da localidade. Irene alerta que muitos assaltos - e até mesmo homicídios são cometidos por pessoas que vivem fora das vilas Zumbi e Liberdade, áreas atendidas pela primeira UPS da região metropolitana. “São pessoas de fora que vem para a vila para assaltar. Quem mora aqui não vai assaltar as lojas”, disse Irene.

Junto com a segurança, a movimentação dos policiais militares trouxe também a desconfiança. “Vamos ver se dessa vez eles vão ficar”, afirmou Flávia, se referindo ao módulo policial já existente na região, mas que, segundo a comerciante, não conseguia atender a demanda das ocorrências. “Estamos confiantes de que os policiais, dessa vez, vão ficar e ajudar a resolver os problemas”, completou ela.

UPS em São José dos Pinhais

O anúncio da nova unidade na RMC foi feito pelo governo do Paraná em 1º de abril. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), o município de São José dos Pinhais, também na RMC, deverá abrigar a próxima UPS.

Outras UPSs

Dez UPSs já foram instaladas em Curitiba - nos bairros Uberaba, Parolin, Sítio Cercado, Tatuquara, Cajuru e cinco na Cidade Industrial – Vila Sabará, Vila Verde, Vila Nossa Senhora da Luz, Vila Sandra e Caiuá. Outras duas funcionam no interior do Paraná - uma em Cascavel, no Oeste do Paraná, e outra em Londrina, no Norte do estado.

O projeto do Paraná é semelhante ao do Rio de Janeiro, porém, a Unidade Paraná Seguro (UPS) não conta com a participação do Exército (como ocorre na versão carioca), mas com a Polícia Militar.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE