i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Adilson Alves

Neymar, o supercraque desumilde

  • Porafernandes39@gmail.com
  • 24/10/2010 21:12

Neymar, jogador do Santos e uma das esperanças de que nossa seleção volte a jogar uma coisa que atende pelo nome de futebol, andou fazendo umas besteiras e, por isso, foi duramente criticado por um montão de gente. O técnico René Simões deu tintas pesadas à polêmica ao lançar a hipótese de que, caso não se corte o mal pela raiz, Neymar se transformará num monstro.

Imagens assustadoras à parte, o que nos interessa aqui foi uma enquete feita por um programa da Rede Record sobre o comportamento do craque. A maioria dos entrevistados criticou o atacante. E um rapaz mandou esta: "O cara tá ficando muito desumilde agora". O entrevistador achou engraçado o uso da palavra, fez uma brincadeira e a enquete foi em frente.

Talvez meu julgamento seja errado e preconceituoso, mas tenho a impressão de que o rapaz não tivesse conhecimento, naquele momento, de que essa palavra, de fato, já se encontra registrada em alguns dicionários de nossa língua. Inclusive pela Academia Brasileira de Letras. Pelo jeito o repórter não a conhecia e a apresentadora do programa também não, mas isso não tem problema. O fato é que todos os falantes, independentemente da escolaridade, são competentes para criar palavras, mesmo que estas jamais venham a ser registradas em dicionários.

A palavra "desumilde", por exemplo, nasce de um processo de formação de palavras chamado derivação. A derivação se dá por meio de afixos. Quando o afixo vem colocado antes do radical temos derivação prefixal (feliz/infeliz; solo/subsolo); quando o afixo vem colocado após o radical temos derivação sufixal (ferro/ferrugem; útil/utilidade). Um dos prefixos mais produtivos da nossa língua é "des-", que carrega o sentido de negação, ação contrária. Por exemplo: ordem/desordem; honesto/desonesto; ocupado/desocupado. E humilde = desumilde.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.