Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Colaboração Álvaro Antunes
| Foto: Colaboração Álvaro Antunes

Num trecho da Rua Desem­­bargador Mot­­ta, região central de Curitiba (foto 1), dá para perceber que a árvore não pode crescer mais. Mas o problema é ainda maior: além de não deixar espaço para a árvore crescer – o que está provocando ra­­chaduras na calçada – ainda foi instalado um poste exatamente ao lado da planta. Futuramente, na avaliação do leitor, esse poste pode ter sua firmeza afetada pelo crescimento da árvore.

Perigo iminente

50 mil armas estão depositadas nos diversos Fóruns de Justiça do Paraná, alguns com estrutura razoável de segurança, outros completamente vulneráveis. Há desde armas caseiras a fuzis e metralhadoras. O ideal seria que as armas ficassem o menor tempo possível sob a custódia da Justiça.

Buraco perigoso

Leitora cobra da prefeitura uma justificativa para a demora em reparar o enorme buraco (aproximadamente um metro de diâmetro e dois metros de profundidade) existente na frente do número 1013 da Av. Senador Salgado Filho, esquina com Rua Lindolfo Collor). De acordo com resposta ao Protocolo 3515683 (registrado no dia 08/11/10 – há mais de um mês, portanto), constatou-se que se trata de um problema na galeria de águas pluviais. Tirando a sinalização do local, nada mais foi feito até hoje...

Travessia de risco

Atravessar a rua, em qualquer sentido, no cruzamento da Visconde de Nácar com a Carlos de Carvalho, é uma grande aventura para os pedestres. Embora seja um cruzamento bastante movimentado, com direito até a canaletas de biarticulado, não há um semáforo para pedestres. E o pedestre tem que correr para aproveitar os poucos segundos de sinal aberto. Para piorar, os motoristas dificilmente respeitam aqueles que estão a pé.

Experiência anterior

Leitor diz que não ficou surpreso com a decisão da Câmara de Vereadores de Curitiba de aprovar a lei que permite o fechamento das ruas sem saída, tornando-as verdadeiros condomínios fechados. Afinal, segundo ele, a Câmara tem experiência no assunto. Anos atrás, fechou uma rua lateral da Praça Eufrásio Corrêa, transformando-a em estacionamento de veículos. Para uso exclusivo de quem visita aquela Casa de Leis.

Metrô de superfície

Muitos usuários do transporte coletivo que moram nos bairros Campo Comprido, Mossunguê, Campina do Siqueira e Champagnat não conseguem entender por que a prefeitura não começa a implantação de um sistema de metrô de superfície por essa região. Afinal, a estrutura está pronta: entre a Praça da Ucrânia, centro do Champaganat, e o ponto final no Campo Comprido, ao lado da Universidade Positivo, apenas dois cruzamento de grande fluxo de veículos não têm viadutos –na Mário Tourinho e na Avenida Cândido Hartmann. Todo o restante do trajeto está pronto para colocar os trilhos e os trens. Com um projeto bem feito, é possível até utilizar as plataformas dos ônibus expressos.

* * * *

"Nossa maior glória não está em nunca ter fracassado, mas em levantar cada vez que fracassamos."Ralph Waldo Emerson, filósofo norte-americano.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]