Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Divulgação/Pastoral Rodoviária
| Foto: Divulgação/Pastoral Rodoviária
Ai que fome!

O tabule é uma salada libanesa que mistura salsinha, hortelã e tomate em trigo para quibe. Sua versão tradicional leva muito mais salsinha que trigo, mas no Brasil ela foi adaptada para ter mais ou menos a mesma quantidade dos dois ingredientes. Confira dois bares árabes que servem tabule em Curitiba:

Baba Salim

Fica próximo ao teatro Guaíra (Rua Amintas de Barros, 45) e a porção de tabule serve duas pessoas. É mais no estilo brasileiro: a salada leva menos salsinha que a tradicional e também limão, hortelã, cebola e tomate. Custa R$ 15,90.

Az-Zait

Localizado na Alameda Prudente de Morais, 1.168, serve o tabule em porção individual. Vem com pepino, salsinha, tomate, hortelã, limão e cebola. A porção é individual e sai por R$ 7.

“Foi lá no Sul do Brasil nas estradas do Paraná / Surgiu uma missão pioneira de levar e anunciar / A presença da Igreja nas estradas do país / São os Padres Vicentinos fazendo a missão feliz”. É ao som deste vaneirão que os padres Germano Nalepa, Arno Longo e Miguel Staron percorrem estradas de todo o país. Eles levam a palavra de Deus por meio da Pastoral Rodoviária. A iniciativa de levar os ensinamentos da Igreja Católica para caminhoneiros e trabalhadores das rodovias surgiu em 1976, na região de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, por iniciativa do padre Mario Litewka e do bispo Geraldo Pellanda. Os religiosos, da Congregação Vicentina, realizam cerca de 700 missas por ano. “Geralmente é à noite, e marcada com bastante antecedência, para as pessoas se programarem. O posto [rodoviário] já afixa [o anúncio da missa] quase um ano antes. Quando nós passamos no Nordeste do Brasil, por exemplo, já deixamos marcado o dia”, explica o padre Germano Nalepa. Ao todo, cerca de 60 mil pessoas participam das celebrações por ano, no Brasil todo. Para 2015, já há missas com a data definida até o mês de junho. Para acompanhar, acesse www.pastrodo.com.br ou entre em contato pelo telefone (41) 3223-0561.

Conta de luz

Sem chuveiro elétrico ou ferro de passar em casa, o leitor Lucas Nieri levou um choque ao ver que sua conta de luz no mês de abril ficou na casa dos R$ 250, equivalente a 310 kWh. Em novembro de 2014, gasto similar gerou uma conta de R$ 122. Após contato da coluna, a Copel fez uma análise do consumo de Nieri nos últimos dois anos e verificou que “o montante consumido no último mês está dentro da média do consumo do cliente”. Ocorre que em março a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou aumento extraordinário na energia elétrica em todo o Brasil, além de implantar o sistema de bandeiras tarifárias. No Paraná, isso configurou um aumento de 31,88% para consumidores residenciais. Isso tudo, segundo a Copel, gerou uma “percepção do aumento do valor da conta”.

Yunus em Curitiba

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) recebe neste domingo (3) e segunda-feira (4) Muhammad Yunus, Prêmio Nobel da Paz de 2006. O economista participa do Congresso Internacional de Negócios Sociais e Empreendedorismo. Essa será a primeira vez que Yunus vem a Curitiba. O evento é restrito para inscritos no congresso. Mais informações em www.facebook.com/negociossociaisufpr.

Cidadão Atento

O leitor Roger Eduardo Silva ficou um mês aguardando lâmpadas novas nos postes de luz da Rua Pedro Baggio, no Água Verde, em Curitiba. Ele relata que essa é a segunda vez que uma situação semelhante ocorre na região. A reportagem questionou a Prefeitura de Curitiba que, ao enviar a resposta, informou que o problema já havia sido corrigido no último dia 13.

Colaboraram: Naiady Piva e Flávia Schiochet.

Dê sua opinião

O que você achou da coluna de hoje? Deixe seu comentário e participe do debate.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]