i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Nostalgia

Busto da mestra recuperado

  • PorCID DESTEFANI
  • 06/02/2010 21:08
O busto de Julia Wanderley danificado... |
O busto de Julia Wanderley danificado...| Foto:
  • ...Reapareceu recuperado
  • Julia Wanderley, em 1905
  • Edifício da Universidade do Paraná, em 1951
  • Portão do Passeio Público, em 1930
  • Inauguração do monumento ao presidente Zacarias, em 1915

Foi por volta de 1985 que lembro ter tomado conhecimento do vandalismo sofrido pelo busto erigido em memória da professora Julia Wanderley em frente do colégio que leva o seu nome e instalado na Avenida Vicente Machado na esquina com a Rua Francisco Rocha, no Batel.

O assunto sobre o monumento danificado, esculpido por Erbo Stenzel em granito, surgiu no bar da antiga e extinta Churrascaria Cruzei­­ro. Foi aventada a possibilidade de ter sido a depredação executada por alunos ou ex-alunos da própria escola, que na época ainda era denominada como "Grupo Escolar Júlia Wander­­ley". Naquela época, a cabeça foi derrubada do pedestal tendo sido destruído o nariz.

Durante um quarto de século a cabeça da ilustre mestra ficou ali, mutilada, mostrando o descaso das autoridades (in) competentes para com a nossa memória, ainda mais em se tratando de um símbolo da cultura paranaense, como o é Dona Julia. É bem verdade que algum esforço aconteceu para reparar a depredação: uma antiga diretora do estabelecimento tentou reparar o dano, bisonhamente, com durepox. No­­ticiários na imprensa não fal­­taram, entretanto sem nada adiantar.

No dia 26 de julho do ano passado decidimos escachar a vergonha ostentada, durante tantos anos em frente do educandário, aqui nesta página da Nostalgia. Surtiu efeito. O busto foi retirado e, agora, meio ano depois, reapareceu perfeito com o nariz recolocado como se nunca tivesse dali saído. Não podemos deixar de cumprimentar o artista que executou o serviço com tal perfeição. Lá, está a cabeça da professora Julia Wanderley.

A nossa luta pela preservação dos símbolos históricos e também pelos seus valores, como reverência ao que existiu, é uma real estima em prol da memória do nosso povo. Temos a satisfação de ter compartilhado na preservação do nome da Universi­­dade do Paraná, através do seu prédio histórico como símbolo de Curitiba. Assim como participamos com re­­portagem, aqui na Gazeta do Povo, para o retorno do pedestal original do monumento de Zacarias de Goes e Vascon­­cellos, erigido em 1915 na praça do mesmo nome.

A data da inauguração do Passeio Público também foi retificada pela Gazeta do Povo, enquanto a prefeitura insistia em fixá-la como sendo em agosto de 1886, quando na verdade foi aquele espaço inaugurado no dia 2 de maio de 1886 pelo então presidente da província, Alfredo de Escragnole Taunay.

Esta página memorialista sente-se satisfeita, através da Gazeta do Povo, em ter participado em mais esta preservação, no que é mais caro para a cidadania de um povo: a sua História.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.