i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Painel

Com ágio

  • Por
  • 06/11/2007 19:36

As dificuldades de última hora enfrentadas pelo Palácio do Planalto nas tratativas para obter o apoio dos tucanos à prorrogação do imposto do cheque são acompanhadas com toda a atenção pelo PMDB. O partido aliado, que apesar de ter a maior bancada foi relegado a papel de coadjuvante, na presunção de que a maioria de seus senadores votará a favor da CPMF de qualquer maneira, enxerga no cenário de incerteza uma janela de oportunidade. "O governo ainda nem começou a negociar com o PMDB", afirma Valter Pereira. Se o PSDB, na reunião de sua Executiva marcada para hoje, fechar questão contra o imposto, o valor de mercado dos peemedebistas certamente subirá.

***

Prévia – Os senadores do PSDB pretendem fechar questão já na reunião da bancada. Não querem dar a impressão, mais tarde na Executiva, de que foram emparedados pelos deputados, caso o partido decida implodir o acordo com o governo.

Pêndulo – Nos prognósticos, Eduardo Azeredo é incluído ora na lista dos adversários do acordo, ora como indeciso. O mineiro diz que "até agora" acha que o PSDB tem de votar contra a CPMF, pois o governo deveria "fazer mais concessões". Mas deixa uma brecha para "ouvir a proposta".

Peculiar – Estranho partido o PSDB, diz um aliado: ameaça fechar questão contra o desejo de seus dois presidenciáveis, José Serra e Aécio Neves.

Superação – De um petista sobre os tucanos: "Hoje eles têm mais tendências do que o PT, se é que isso é possível".

Menos, menos – Em reunião ontem no Planalto, ficou combinado que "alguém" vai falar com o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP) e pedir moderação ao garoto-propaganda do terceiro mandato. Se necessário, o próprio Lula. Mas o primeiro escalado para a tarefa é Ricardo Berzoini.

Freezer – Lula disse a auxiliares que o governo deve, a partir de agora, priorizar a execução dos projetos já anunciados, e não o lançamento de outros. "Se me aparecerem com idéia nova, vou pôr na caixinha e deixar para o próximo presidente", brincou.

Embromation – Os responsáveis pelo projeto, encomendado por Lula, de um centro de tecnologia do etanol saíram de recente reunião na Casa Civil com a cristalina impressão de que Dilma Rousseff não quer saber da idéia. E a Petrobrás menos ainda.

Nem pensar – Maria do Rosário descarta a proposta de desistir da prévia petista em troca do lugar de vice na chapa do correligionário Miguel Rossetto à Prefeitura de Porto Alegre. A deputada afirma ter o dobro das intenções de voto do ex-ministro.

Eu? Imagina... – Secretário de Comunicação do PT e apoiador da reeleição de Ricardo Berzoini, Gleber Naime diz que não tem reclamações a fazer sobre a suposta abundância de recursos da campanha do deputado Jilmar Tatto à presidência do partido.

Salvaguarda – Governistas da Comissão do Trabalho da Câmara devem aprovar voto em separado ao projeto que cria fundações estatais para gerir nove áreas do serviço público federal. Alegam que é preciso garantir estabilidade aos futuros contratados.

Plus – O governo de José Serra suplementou pela segunda vez o orçamento de publicidade para este ano. Com o acréscimo de R$ 8 mi, feito sob o argumento de que cresceu a arrecadação em SP, a administração tucana poderá gastar até R$ 76,5 mi nessa área.

Temporário – Derrotado na tentativa de se reeleger deputado federal, Walter Barelli (PSDB) conseguiu contrato no governo paulista. Receberá R$ 8.000 para organizar, em dois meses, evento da Fundação Prefeito Faria Lima.

TIROTEIO

* Da deputada federal Luciana Genro, que integrou a CPI do Apagão Aéreo, sobre a atitude de Nelson Jobim (Defesa) em relação às companhias, que vêm burlando as restrições estabelecidas para Congonhas.

– O ministro fala duro e tira foto vestido de militar, mas se comporta como carneirinho diante dos interesses das empresas aéreas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.