i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ensino médio

Das 100 escolas com maior nota no Enem, só duas são do Paraná

O Colégio Positivo e a UTFPR foram as únicas instituições do estado que entraram na lista das mais bem colocadas do país

  • PorJônatas Dias Lima
  • 22/11/2012 21:04
Colégio Positivo: investimento em leitura explicaria ascensão | Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo
Colégio Positivo: investimento em leitura explicaria ascensão| Foto: Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo

Filtro

Escolas top selecionam melhores alunos

Folhapress

A lista de melhores colégios possui escolas privadas que criaram unidades apenas com os melhores alunos. E muitas só surgiram depois que o MEC passou a divulgar as notas. Educadores dizem que os colégios têm criado artifícios para melhorar no ranking e, assim, a análise fica prejudicada, já que os melhores colégios não estão disponíveis a qualquer aluno.

Entre as 20 melhores escolas, ao menos três privadas que foram criadas após o início do ranking dizem fazer seleção de alunos. São elas: o Objetivo Integrado (SP), Elite do Vale do Aço (MG) e Motivo-Unidade 2 (PE) . "Quem faz isso [criar unidades para bons estudantes] não está preocupado em construir uma boa escola, que precisa contar com todos os perfis de alunos", afirma Madalena Guasco Peixoto, professora da Faculdade de Educação da PUC-SP. Responsável pela rede Objetivo (cuja unidade Integrada foi a melhor do país, com nota 73,1), João Carlos Di Genio diz que há entrevista com candidatos, para selecionar o que pode formar uma "elite intelectual". Ele afirma que não há provas.

Entenda

A nota divulgada ontem corresponde à média das quatro provas objetivas do Enem. A pontuação da redação não foi considerada. O MEC divulgou o desempenho de 10.076 escolas, 40,56% do total. A divulgação considerou apenas os colégios em que ao menos 50% dos concluintes do ensino médio participaram. Além disso, essas escolas deveriam ter no mínimo dez alunos no último ano do médio.

As 10 melhores escolas no Paraná

Colégio Positivo (sede) – 686,5

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) (Curitiba) – 655,2

Colégio Universitário (Londrina) – 647,8

Colégio Dom Bosco (Curitiba – Subsede IV) – 647,3

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) (Ponta Grossa) – 640,1

Colégio Marista Santa Maria (Curitiba) – 638,9

Colégio Militar de Curitiba (Curitiba) – 638,5

Colégio Bom Jesus Nossa Senhora de Lourdes (Curitiba) – 637,7

Colégio Nossa Senhora Medianeira (Curitiba) – 634,1

Bom Jesus Divina Providência (Curitiba) – 629,8

Veja o resultado de todas as escolas.

  • Veja a comparação entre o Enem de 2010 e o de 2011

O Paraná tem apenas dois colégios entre os cem mais bem colocados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011, participação bem inferior à dos estados da Região Sudeste do país. São Paulo colocou 31 colégios entre aqueles com as maiores médias na prova e o Rio de Janeiro, 23. Estados do Nordeste também incluíram mais escolas que o Paraná no top 100. As notas por instituição de ensino foram divulgadas ontem pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Para o doutor em Educação e professor do Núcleo de Políticas Educacionais da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Ângelo Ri­­cardo de Souza, a quantidade de escolas que cada estado conseguiu incluir entre as melhores posições deve ser relativizada, já que o número de colégios de ensino médio existentes em cada estado também é variável. No entanto, uma hipótese que justificaria a superioridade dos números de outras regiões é o fato de a UFPR, universidade com o vestibular mais concorrido do estado, dar ao Enem um peso baixo na seleção dos estudantes se comparado à importância que outras universidades federais conferem ao exame.

O Colégio Positivo (sede) e o câmpus Curitiba da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) são as únicas instituições do estado que entraram na lista das cem escolas do país com as maiores notas. O terceiro colégio paranaense mais bem colocado foi o Universitário, de Londrina, ocupando a 129.ª posição nacional.

Língua Portuguesa

Os alunos do Positivo atingiram 686,5 pontos, índice que deixou a escola na 16.ª posição no ranking nacional e na liderança no estado. Em 2010, o colégio não constava na lista geral dos 10 primeiros do Paraná. Na ocasião, a média do colégio foi 665,8.

Para Celso Maurício Hart­­mann, diretor do colégio, o salto se deve ao forte investimento em Língua Portuguesa feito pelo Positivo nos últimos dois anos. "Implementamos aulas exclusivas de redação, o que levou nossos alunos a lerem muito mais", diz. O consultor em educação Renato Casagrande concorda com o motivo da evolução. "Como o Enem exige muita interpretação de texto, investir em Língua Portuguesa gera bons resultados."

A UTFPR manteve-se como a instituição pública mais bem avaliada do estado. Com nota 655,2, os estudantes da Tecnológica garantiram o 92.º lugar no ranking nacional. Houve, no entanto, uma queda de 62,5 pontos em relação ao desempenho de 2010, quando a UTFPR atingiu 717,7 pontos e alcançou a 18.ª colocação. O acesso ao ensino médio da instituição se dá por meio de processo seletivo, o que confere à UTFPR a vantagem de ter um grupo de alunos altamente qualificado desde a matrícula.

Federais têm alto índice de participação

A participação dos estudantes no Enem revelou surpresas. Na UTFPR, 100% dos estudantes do ensino médio fizeram o exame, índice muito diferente do de 2010, quando apenas 48,6% compareceram para fazer a prova.

Para o professor Carlos Henrique Mariano, o expressivo volume de participação se deve à importância que os alunos da instituição dão ao Enem, graças à aceitação cada vez maior do exame por várias universidades públicas. Para ingressar na graduação da própria UTFPR, por exemplo, a nota obtida no Enem é o único critério de acesso.

No Colégio Universitário, de Londrina, a participação foi menor: apenas 61,3% dos alunos fizeram a prova. Mesmo assim o colégio teve um resultado positivo. Saltou da nona colocação no estado em 2010 para a terceira na edição de 2011, atingindo a nota 647,8.

O diretor Manuel Machado justifica o baixo interesse dos estudantes pelo exame devido à pouca relevância que as universidades estaduais do Paraná e de São Paulo dão ao exame. "O maior foco dos nossos alunos é a UEL. Um aluno que tenta Medicina, por exemplo, prefere se esforçar apenas para o vestibular", diz.

As instituições federais foram as que registraram a maior média em volume de participação no estado (77,4%), seguidas pelas escolas privadas (72%) e só depois pelas estaduais (60%). Para o professor Ângelo Ricardo de Souza, as diferentes taxas de adesão têm relação com o papel da escola na vida das pessoas. "Por que fazer o Enem? As respostas serão distintas a depender do tipo de escola. Por isso, acho que comparar [escolas] desiguais com uma medida de igualdade não ajuda a compreender a realidade", critica.

>>> Veja o resultado das escolas no Enem 2011:

Escolha o município e a escola e role à direita para ver os resultados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.