i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curitiba

Denúncia de agressão afasta 10 policiais militares do 13.º Batalhão

Homem disse que foi espancado por policiais no fim de semana. Inquérito militar apura o que houve. Dos PMs afastados, 6 já voltaram aos trabalhos

  • PorAdriano Kotsan
  • 03/07/2009 16:10

Dez policiais militares da 2.ª companhia do 13.º Batalhão, em Curitiba, foram afastados das atividades de rua no início desta semana. Destes, 6 já voltaram ao trabalho e 4 continuam afastados e estão sendo investigados por um Inquérito Policial Militar (IPM). A medida foi tomada após uma denúncia de agressão sofrida por um homem no bairro Tatuquara na noite de sábado (27).

De acordo com a versão da vítima, que está internada no Hospital do Trabalhador, ele teria sido agredido e quando foi à companhia policial pedir ajuda teria sido ainda mais espancado pelos PMs que estavam no local. Segundo a versão policial, o homem teria chegado bastante embriagado, baleado no ombro, ensanguentado e não sabia dizer onde tinha sido espancando.

No IPM instaurado, o homem conta que depois de ser agredido pelos policiais eles teriam o jogado em um córrego da região. "Começamos a investigar o caso já no domingo (28)", explicou o major Éveron César Puchetti Ferreira, chefe da Comunicação Social da PM.

Na segunda-feira (29) o coronel Jorge Costa Filho, comandante do Policiamento da Capital (CPC), pediu a abertura da investigação interna. "Os dez policiais já foram ouvidos e o denunciante também. Foram recolhidas as armas dos soldados e duas viaturas. O material passará por uma perícia para ver se alguma arma policial disparou contra o homem", disse Puchetti.

A medida de afastar os dez policiais foi por que o comando da PM não sabia quem estava na companhia no momento dos fatos denunciados. "Todos que estavam de serviço naquele local e horário, saindo ou entrando de plantão, foram afastados. Quatro continuam em atividades administrativas por que ainda não esclarecemos o que aconteceu", afirmou o major.

O IPM tem prazo de 40 dias para ser encerrado, podendo ser prorrogado por mais 20. "Se for comprovado que os PMS possam ter alguma responsabilidade nos fatos, eles serão punidos de acordo com o que diz a legislação penal e o regulamento disciplinar da corporação, podendo até serem excluídos", disse o major. O nome dos policiais envolvidos e do homem que fez a denúncia não foram divulgados pela polícia.

Punidos

Segundo a PM, os inquéritos militares excluíram 36 policiais da corporação no ano de 2007, no estado inteiro. No ano seguinte 65 policiais foram expulsos. Em 2009, até o dia 11 de maio, 17 PMs já foram mandados embora da corporação. O efetivo da Polícia Militar é de 18 mil policiais no Paraná.

"Se o policial tiver desvio de conduta está assumindo o risco e a consequência disso. Se as pessoas observarem algum policial em atitude irregular pode nos notificar pelo número 0800 643 7090", definiu o major Puchetti.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.