i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Reportagem especial

Encantos e desencantos do maior rio do Paraná

A equipe da Gazeta do Povo percorreu toda a extensão do Iguaçu. O resultado é um retrato do rio, que mescla trechos bem conservados com outros marcados pela poluição

  • PorViviane Favretto
  • 22/11/2008 21:12
Veja o percurso que a equipe da Gazeta do Povo percorreu no Rio Iguaçu |
Veja o percurso que a equipe da Gazeta do Povo percorreu no Rio Iguaçu| Foto:

Nascentes do Iguaçu resistem à pressão urbana

As nascentes que vão formar o Rio Iguaçu estão em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A área dos mananciais é protegida pela Sanepar, a Companhia de Saneamento do Paraná. No dia 10 de setembro deste ano foi publicado um decreto que trata da proteção dessa região, principalmente contra as ocupações irregulares. Maria Arlete Rosa, diretora de Meio Ambiente e Ação Social da empresa, explica que a proposta é estabelecer uma área de ocupação bem rígida no entorno dos mananciais. Para ela, é preciso pensar no uso diferenciado porque os vazios urbanos acabam aumentando o risco de ocupação. "É melhor a ocupação de baixa densidade, com uso regular, do que as ocupações irregulares com impacto e sem controle", explica.

Leia a matéria completa

  • Durante 11 dias, as repórteres Viviane Favretto (dir.) e Aniele Nascimento percorreram 2,5 mil quilômetros por terra e navegaram por vários trechos do Iguaçu: aventura com muitos frutos
  • Tom Grando, Adilson Brito e Ivã Avi: consultoria especializada
  • Nascente do Rio Iguaçu em Piraquara apresenta vários córregos com floresta
  • Vegetação protege as nascentes do Rio Iguaçu
  • Viviane Favretto (dir.) e Aniele Nascimento enfrentam caminhos íngremes ...
  • ... com alguns locais de difícil acesso
  • Construída em 1905, a represa do Carvalho é o primeiro ponto de captação de água

Já se passaram quase 500 anos desde que o primeiro europeu viu as Cataratas do Iguaçu. O ano era 1542 e o espanhol Don Alvar Núñez Cabeza de Vaca explorava o Novo Mundo. Para ele, as quedas surgiram como um sofrido obstáculo a ser superado. E o que mudou em todo esse tempo? As Cataratas continuam intransponíveis para as embarcações, mas o Rio Iguaçu, responsável por esse show da natureza, certamente não é o mesmo dos tempos de Cabeza de Vaca.

Hoje o que se vê é um rio com muito lixo na região metropolitana de Curitiba. Além disso, aproximadamente metade dele teve sua forma original alterada pelas usinas hidrelétricas. Mas o Iguaçu ainda impressiona pela sua beleza em vários trechos.

De hoje até o próximo domingo, a Gazeta do Povo mostra como está o rio, o maior do Paraná, que cruza o estado de leste a oeste. O trecho do Iguaçu em Curitiba já foi considerado o segundo mais poluído do país, perdendo só para o Tietê, em São Paulo. Nos seus aproximados mil quilômetros de extensão, ele se apresenta de formas variadas. O objetivo da expedição promovida pela Gazeta do Povo foi descobrir esse rio, sua história, suas vitórias e suas derrotas na luta pela sobrevivência. Foram pouco mais de 2,5 mil quilômetros percorridos por terra, além das muitas horas navegadas.

A consultoria para a realização da expedição foi feita pelo biólogo Tom Grando, sócio da GEO Tibagi, uma empresa de consultoria ambiental. Graduado em Ciências Biológicas e pós-graduado em Zoologia pela Universidade Federal do Paraná, ele se especializou em Políticas Ambientais Públicas pela Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional. Atualmente, Tom Grando é coordenador institucional da Liga Ambiental.

Ivã Avi também teve papel fundamental. Ele, que comanda a Ixion Geo Viagens e Aventuras, uma operadora de ecoturismo que iniciou suas atividades em 1994, foi o responsável pelo apoio logístico. O trabalho incluiu a definição de trajetos, locais de parada, separação de equipamentos, estrutura de alimentação. Ele também conduziu as embarcações. A expedição ainda contou com a participação do biólogo Adilson Brito, diretor da Lobo-Guará, que produziu imagens da viagem.

Serviço

Diariamente, até o dia 30, estarão disponíveis as imagens da expedição no site da Gazeta do Povo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.