i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mensagem

Papa pede “diálogo” para resolver tensões políticas

Pontífice fala em reabilitar a política e pede a sacerdotes que “priorizem a favela”. Milhares acampam na orla de Copacabana

  • PorFolhapress
  • 27/07/2013 21:11
Peregrinos lotaram a faixa de areia de Copacabana à espera da vigília, ontem à tarde | Sergio Moraes /Reuters
Peregrinos lotaram a faixa de areia de Copacabana à espera da vigília, ontem à tarde| Foto: Sergio Moraes /Reuters

Em discurso dirigido à classe política brasileira, o papa Francisco defendeu ontem o diálogo e a "a cultura do encontro" para resolver tensões políticas. O pontífice voltou a se referir ao tema citando a ética e cobrando reabilitação em encontro com representantes da sociedade civil no Teatro Municipal do Rio. "O futuro hoje exige reabilitar a política. O sentido ético é um desafio sem precedentes", afirmou, em espanhol.

Em alusão aos protestos, disse que uma democracia precisa da "vigorosa contribuição das energias morais" para evitar a "pura lógica da representação dos interesses constituídos". "Entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo. O diálogo entre as gerações, o diálogo com o povo, a capacidade de dar e receber, permanecendo abertos à verdade."

Mais cedo, em missa para o clérigo na Catedral Metropolitana do Rio, o papa Francisco criticou os "dogmas modernos" da eficiência e do pragmatismo, que regem "as relações humanas", e exortou seus sacerdotes a priorizar a favela. "Infelizmente, ganhou espaço a cultura da exclusão, a cultura do descartável. Não há lugar para o idoso nem para o filho indesejado. Não há tempo para se deter com o pobre caído à margem da estrada. Às vezes parece que, para alguns, as relações humanas sejam regidas por dois dogmas modernos: eficiência e pragmatismo", disse. Dirigindo-se aos religiosos, Francisco pediu-lhes que "tenham a coragem de ir contra a corrente" e de promover a "cultura do encontro". Ao sair da igreja em forma de cone, o papa foi recebido por uma multidão que se aglomerou no cordão de isolamento.

Acampamento

A praia de Copacabana amanheceu lotada de barracas de camping, armadas por peregrinos que tentavam garantir lugar perto do palco principal da Jornada para a vigília da noite de sábado. A limpeza, tanto na areia quanto nas ruas do bairro, deixava evidente a diferença do evento em relação a outros que acontecem no local, como o Réveillon e o Carnaval.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.