i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
saúde

Evangélico reabre pronto-socorro para novas consultas após 24 horas

Hospital interrompeu a entrada de pacientes por falta de medicamentos, alegando que o repasse do SUS é insuficiente

  • PorNaiady Piva, especial para a Gazeta do Povo
  • 19/08/2014 11:52
Fachada do Hospital Evangélico, em Curitiba | Hugo Harada/ Agencia de Noticias Gazeta do Povo
Fachada do Hospital Evangélico, em Curitiba| Foto: Hugo Harada/ Agencia de Noticias Gazeta do Povo

O pronto-socorro do hospital Evangélico reabriu para a entrada de novos pacientes às 18h desta terça-feira (19), após uma interrupção de 24 horas no atendimento de usuários da urgência e emergência. O serviço foi normalizado em torno das 19h30.

A instituição alega que a verba para a compra de medicamentos repassada pelo SUS é insuficiente, mesmo com a ajuda de custo de R$ 150 mil por mês repassada pelo SUS pelo funcionamento do pronto-socorro, além dos repasses das consultas.

Com um gasto semanal de R$ 450 mil na urgência e emergência, segundo o comanda da instituição, o hospital considera a tabela de preços dos medicamentos defasada há dez anos, o que causaria a distorção de valores.

Os atendimentos feitos pelo sistema público representam 92% dos cerca de 1,2 milhão feito por ano no Evangélico.

Prefeitura

Responsável por intermediar o repasse entre o governo federal e a instituição, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (SMS) fará uma auditoria para analisar os danos do fechamento e informou, via assessoria de imprensa, que "haverá desconto no pagamento futuro desses incentivos" ao Evangélico.

Estes incentivos são uma espécie de bônus que a instituição recebe por atender os pacientes diretamente, sem necessidade de encaminhamento por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou outro serviço da atenção básica. A secretaria ressalta que os pagamentos pelos serviços contratados no hospital foram feitos nas datas previstas.

Outros hospitais

O Hospital do Trabalhador, que também recebe pacientes na urgência e emergência, não registrou mudança no fluxo de pacientes por conta do fechamento temporário do Evangélico, segundo informações da Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa).

Já o Hospital do Cajuru não soube informar se houve variações em seu pronto-socorro.

Repasse está normal

Apesar da falta de verba, não houve interrupção nos valores repassados pelo SUS ao Evangélico, como em novembro do ano passado. Na ocasião o pronto-socorro ficou fechado por 33 horas, após ficar sem receber R$ 11 milhões do dinheiro público.

Segundo a assessoria de imprensa do hospital, desta vez foi um "problema crônico porque os preços [dos insumos] sobem, e isso estourou hoje nos nossos estoques".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.