i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
manifesto

Ex-chefe do IAP presa por crime ambiental recebe apoio de ONGs

  • PorMarcos Xavier Vicente
  • 06/11/2007 20:29

Representantes de organizações não-governamentais (ONGs) de defesa do meio ambiente estiveram ontem na sede do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em Curitiba, para manifestar apoio à ex-chefe regional do instituto em Ponta Grossa, Elma Romanó, presa acusada de envolvimento na emissão de aproximadamente 100 licenças irregulares para o corte de 36 mil pinheiros na região. O esquema, que devastou uma área de 1,4 mil hectares, teria rendido R$ 8 milhões aos envolvidos. Além de Elma, outras oito pessoas foram presas, entre elas proprietários rurais, madeireiros e outros servidores do IAP.

Na reunião com o presidente do IAP, Víctor Hugo Burko, os representantes das ONGs ressaltaram o trabalho de Elma. "Pelo histórico de vida da Elma, de 30 anos de bons serviços na instituição, inclusive com muito rigor, há algo de errado em taxá-la de líder de quadrilha", ressalta o advogado Vitório Sorotiuk, que representa judicialmente 12 ONGs.

Burko disse que os indícios de irregularidades na gestão de Elma são fortes. Por isso, ela está sendo investigada pela polícia junto com outros acusados. "Ela assinou essas autorizações. Se não o fez por mal, talvez ela tenha falhado por confiar em pessoas erradas", comentou o presidente do IAP.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.