Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Marco André Lima/ Gazeta do Povo
| Foto: Marco André Lima/ Gazeta do Povo

As duas categorias de funcionários do Hospital de Clínicas (HC) de Curitiba decidiram paralisar o trabalho. Os 916 funcionários da Funpar (Fundação da Universidade Federal do Paraná) devem começar a paralisação na próxima segunda-feira (19), conforme definido em assembleia nesta quinta (15). Os 1,9 mil concursados já aderiram à greve na semana passada. O atendimento à população pode ser prejudicado. Só com a paralisação dos concursados, 14 leitos foram fechados, sendo 10 em UTI e quatro de cirurgia geral.

Além de reajuste salarial e melhoria das condições de trabalho, os funcionários da Funpar também pedem a derrubada da ordem da Justiça do Trabalho que determina a demissão de todos os servidores contratados pela fundação até junho. Eles deveriam ser substituídos por concursados. O reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, em entrevista à Gazeta do Povo, diz que pediu a extinção da ação e que a "luta da UFPR" é pela manutenção dos servidores.

"Estamos em plena discussão com a Justiça do Trabalho para manter o emprego dessas pessoas. O juiz [Sandro Augusto de Souza, da 1.ª Vara do Trabalho] esteve em visita ao hospital e a universidade, está se aprofundando sobre o caso. Esperamos uma solução", afirma o reitor. Ele comenta que vai tentar dialogar com a categoria entre esta quinta e sexta-feira para tentar evitar a greve.

Segundo o HC, apenas 82 dos 1,9 mil concursados aderiram à greve iniciada no último dia 9. A adesão foi esvaziada depois que a Justiça considerou a greve ilegal – a categoria havia paralisado as atividades no dia 20 de março, mas tiveram de voltar ao trabalho no dia 18 de abril por causa da decisão judicial. Depois de nova assembleia, a greve foi retomada.

Mesmo com a baixa adesão entre os concursados, os leitos foram fechados por causa da dificuldade em fechar escalas, de acordo com a assessoria do HC.

Não se sabe como será a adesão dos funcionários da Funpar, mas a expectativa de José Carlos de Assis, diretor do sindicato da categoria, é de que cerca de 640 dos 916 funcionários da Funpar paralisem as atividades. O HC afirma que ainda não havia sido notificado da decisão da greve dos funcionários da Funpar até a tarde desta quinta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]