i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Prestando contas

Governo promete investir mais que os 12% obrigatórios em saúde

Relatório aponta investimento de R$ 4,3 bilhões na saúde do PR em 2014

  • PorCarolina Pompeo, especial para a Gazeta do Povo
  • 24/06/2014 10:04

Em cumprimento à Lei Complementar Federal 141/2012, na manhã desta terça-feira (24), representantes da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) apresentaram o relatório de gestão referente ao primeiro quadrimestre de 2014 durante reunião da Comissão de Saúde Pública da Assembleia Legislativa, na Sala de Comissões do Legislativo.

O conselheiro da Sesa, Rene José Moreira dos Santos, representando o secretário de estado da Saúde, Michelle Caputo Neto, que não pôde participar do encontro, apresentou as 16 diretrizes de governo da pasta e os resultados alcançados até o momento. Também estavam presentes o diretor executivo do Fundo Estadual de Saúde (Funsaúde), Olavo Gasparin, e o superintendente de gestão da Sesa, Paulo Almeida. Da Comissão de Saúde da Alep, participaram da reunião o presidente, Dr. Batista (PMN), o vice-presidente, Adelino Ribeiro (PSL), Luiz Eduardo Cheida (PMDB) e Toninho Wandscheer (PT).

De acordo com Moreira dos Santos, em 2014 a saúde dispõe de R$ 4,3 bilhões, incluídos no montante os 12% (R$ 3,4 bilhões) obrigatórios segundo previsão constitucional mais R$ 900 milhões de suplementação orçamentária. Na suplementação estão os R$ 401 milhões que não foram investidos em 2013, quando o governo aplicou apenas 9,05% da arrecadação para a saúde, e mais R$ 500 milhões a serem investidos pelo próprio governo. "Estamos trabalhando com uma meta acima dos 12% mínimos", disse Moreira dos Santos.

O relatório apresentado diz respeito às contas de janeiro a abril, período no qual foram gastos R$ 708 milhões com a saúde. Segundo o conselheiro, a Sesa pretende realizar investimentos em unidades próprias, como hospitais da secretaria e hospitais universitários, além de unidades regionais. "Daremos ênfase em unidades próprias e regionais, com grande investimento nos municípios".

Já o deputado Toninho Wandscheer afirmou que o governo estadual terá de criar programas específicos para conseguir investir todo o dinheiro disponível e que precisa ser gasto com a saúde. "É difícil criar as despesas legais necessárias para que o dinheiro que tem que gastar seja gasto em tempo hábil", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.