i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Violência no RJ

Gravações mostram traficante que teria ordenado invasão comprando armas

Polícia Civil teria avisado Secretaria de Segurança de planos de criminoso. Confrontos na Zona Norte já deixaram 25 mortos

  • PorG1/Globo.com com informações do Jornal Nacional
  • 20/10/2009 18:08

O armamento pesado em poder de traficantes de drogas torna cada vez mais violentas as guerras entre quadrilhas rivais.

Desde o início do ano, a Polícia Civil do Rio já tinha avisado a Secretaria de Segurança que o traficante Fabiano Atanásio da Silva estava armando sua quadrilha para tomar pontos de vendas de drogas na cidade.

Segundo os investigadores, foi dele a ordem para a invasão do Morro dos Macacos no sábado (17), na Zona Norte do Rio. Até esta terça-feira (20), 25 pessoas morreram e um helicóptero da polícia foi derrubado.

Foram quase doze horas de tiroteio com armas de guerra nas mãos dos bandidos. Como eles conseguem esse armamento?

Gravações feitas pela polícia com autorização da Justiça mostram o traficante Fabiano Atanásio conversando com Antônio Jorge Gonçalvez, um dos maiores traficantes de armas do Rio, preso em julho.

Fabiano fazia encomendas por telefone, numa espécie de "disque-armas" do crime. A facilidade é tão grande que Fabiano escolhe o modelo de arma que deseja empunhar.

Fabiano: Francamente, hein?

Antônio: Não, parceiro. Fica tranquilo que brevemente vou deixar um bagulho ali contigo ali.

F: Pô, manda um verdinho daquela pra mim, cara! Pô, mandou vários verdinhos daquele.

A: Qual verdinho que você tá falando?

F: O austríaco.

A: Ah, aquele é o REM, cara.

F: HG 600. Aquele que vem com acrílico atrás. Na coronha.

"Essas armas são capazes de derrubar aeronaves, são armas modernas, símbolos de destaque", afirmou Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Traficante reclama

Em outro ponto da gravação, Fabiano reclama que o traficante não fez a troca do cano de alguns fuzis para que ele pudesse usar munição que já possui, do tipo 762, a mesma usada pelo Exército Brasileiro.

Antônio: Tô desenrolando isso daí. Cinco. Pra deixar contigo aí, cara.

F: Pô, demorou cara.

A: E tô com nove daqueles "grandão"

F: Sei, sei, sei.

A: O cara tinha garantido que tinha adaptado ele pra 762. Só que eu trouxe ele aí na situação, a gente foi ver lá.

F: É, mas aí não fez não. Não adaptou não. R$ 60 mil por fuzil

E a preocupação de Fabiano com a munição é evidente. Ao concordar pagar R$ 60 mil por um só fuzil, ele exige mais carregadores, para poder atirar mais sem parar.

Antônio: Pediu 60, cara nele. Fala.

Fabiano: Qual?

A: Esse daí austríaco...

F: Sei, sei. Tá pedindo quanto setenta?

A: Sessenta cara.

F: Então, mais aí veja bem mano: se você me garantir que vai me dar com os pentes, eu pago, entendeu mano?

A: Não, mano.

F: Eu paguei um (AK) 47 aqui com dez pentes. Paguei esse valor aí, com dez pentes.

Enterro de PM

Nesta terça foi enterrado o terceiro policial que morreu em consequência da queda da aeronave. O cabo Izo Patrício teve 96% do corpo queimados e não resistiu.

Pela manhã, o comando da Polícia Militar pediu desculpas às famílias dos três jovens que morreram vítimas dos criminosos no Morro dos Macacos e que foram inicialmente considerados criminosos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.