i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Correios

Greve dos carteiros ganha adesão em Maringá

De acordo com Sintcom-RP, nem todos os funcionários vão parar e população não deve sentir reflexo nas entregas

  • PorWilliam Kayser
  • 20/09/2012 14:05

A paralisação dos carteiros aumentou nesta quinta-feira (20) em Maringá. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Paraná (Sintcom-PR), são 48 carteiros parados de um total de 150.

A subsede de Maringáaderiu ao movimento nacional na tarde de quarta-feira (19), quando aproximadamente 35 carteiros paralisaram as entregas. "Pode acontecer atraso, mas é mínimo. A população nem vai perceber", declarou o coordenador da subsede local, Osmar Silva, sobre as entregas de correspondências no Município.

Silva confirmou que nem todos os carteiros de Maringá vão aderir ao movimento nos próximos dias. "O povo está cansado de receber correspondência atrasada."

Negociações e reivindicações

Os Correios ofereceram 5,2% de reajuste salarial e salário base de R$ 991,77, além de outros benefícios. A categoria, porém, negou a proposta e reivindica 33% de reposição salarial, 10% de aumento real, além de R$ 200 de aumento linear em todas as funções.

Os trabalhadores pedem também aumento no vale-refeição/alimentação e no vale-cesta, fim das terceirizações e das horas-extras e mais contratações. "Não é difícil ver carteiro trabalhando aos domingos ou feriados. Isso é uma constante", comentou Silva.

Em nota divulgada na terça-feira (18), a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ETC) informou que somente os itens econômicos da pauta de reivindicação dos sindicatos, se forem atendidos, gerariam um acréscimo de até R$ 25 bilhões na folha de pagamento da estatal, que tem previsão de receita de R$ 15 bilhões para este ano.

A empresa explicou que trabalha para aperfeiçoar o plano de saúde dos funcionários, de modo a agilizar a marcação de consultas e de exames. A assessoria dos Correios também informou que, nos últimos 21 meses, a empresa contratou cerca de 10 mil novos empregados e deve admitir mais de 9 mil até abril de 2013.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.