i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Julgamento

Homem que prometia trazer pessoa amada em 3 horas é condenado

Pai Bruno, que atendia no Rio de Janeiro, foi condenado a cinco anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto

  • PorFolhapress
  • 14/11/2012 15:32

O juiz Vinícius Marcondes de Araújo, da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, condenou nesta terça-feira (13) Edmar dos Santos Araújo, conhecido como "pai Bruno", a cinco anos e quatro meses de prisão, a serem cumpridos no regime semiaberto. Ele vai responder por estelionato, formação de quadrilha e extorsão.

Araújo colocava anúncios em jornais prometendo trazer a pessoa amada em três horas. De acordo com investigações policiais, após receber a quantia inicial pelo serviço, ele ligava para as vítimas pedindo mais dinheiro. "Pai Bruno" chegava a fazer ameaças a elas dizendo que "o diabo mataria" a família do cliente.

Também foi condenado Alex Alberto de Souza, que trabalhava para Araújo recolhendo o dinheiro das vítimas e objetos pessoais para a suposta realização de trabalhos de magia negra. A pena estipulada ficou em quatro anos e dez meses de prisão, também em regime semiaberto.

Araújo foi preso no dia 13 de junho, em Nilópolis, município da Baixada Fluminense, após uma vítima registrar uma queixa de ameaça e extorsão quando contratou os seus serviços para trazer uma ex-namorada de volta.

Na sentença, o juiz explica que "Pai Bruno" usava a fé religiosa das pessoas para cometer crimes. E que o serviço oferecido (trazer a pessoa amada em três horas), não é possível: "O próprio conteúdo da obrigação trazer a pessoa amada em 3 horas (não são nem os tradicionais 3 dias vistos em cartazes por aí) corrobora a convicção de que o objetivo de pai Bruno era enganar. Se assim fosse, musas e atores famosos badalados pela mídia estariam perdidos, diante da legião de fãs que dizem amá-los", afirmou. Ainda cabe recurso para a defesa dos condenados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.