i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Londrina

HU vai fazer transplante de medula a partir do ano que vem

  • PorTelma Elorza – Jornal de Londrina
  • 06/11/2007 18:53

A partir do próximo ano, o Hospital Universitário de Londrina, no Norte do Paraná, pode se tornar referência em transplante de medula óssea, a exemplo do que acontece hoje com o Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro, e Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba. Foi assinada nesta terça-feira (6), na abertura do I Encontro Estadual de Ciência e Tecnologia, no Cine Com-Tour, a ordem de serviço para o início das obras de implantação da Unidade de Transplante de Medula Óssea do HU.

Na abertura, os titulares das secretarias de Estado de Saúde (Sesa) e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) assinaram também convênios para a ampliação, reforma e aquisição de equipamentos para o setor de Pediatria, UTI e UCI Neonatal, e a elevação na categoria de credenciamento do Laboratório de Histocompatibilidade do hospital do tipo I para o tipo II.

Com a construção da Unidade de Transplante, o HU estará qualificado como serviço de referência, integrando a Rede Paranaense de Terapia Celular. "É um serviço extremamente necessário não só para Londrina e Paraná, mas para todo o Brasil", disse ontem, a secretária da Seti, Lygia Pupatto.

Segundo a secretária, a fila de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) para transplante de medula óssea no Paraná deve diminuir com a implantação do novo serviço em Londrina. Atualmente, a demanda no Brasil é 700 novos pacientes/ano. De acordo com ela, os profissionais londrinenses já estão sendo treinados no Hospital de Clínicas. "É uma área de alta tecnologia e que vai beneficiar muito a região porque vai acelerar o atendimento, o que melhora a chance de sobrevida do paciente", afirmou.

A nova classificação do Laboratório de Histocompatibilidade também vai ajudar no atendimento às pessoas que precisam de transplante de medula. Com os novos equipamentos, que já foram comprados segundo Lygia Pupatto, os testes serão feitos por meio de métodos de biologia molecular, incluindo o cadastro do Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

O HU vai receber também cerca de R$ 1,2 milhão para a reforma, ampliação e compra de equipamentos para a Pediatria, UTI e UCI Neonatais. No total, serão ampliados cerca de 700 metros quadrados e 40 novos itens de equipamentos médico-hospitalares adquiridos. Cerca de 90% dos recursos serão repassados pelo Ministério da Saúde.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.