i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tolerância

Imprensa erra: Papa Francisco não equipara união homossexual ao matrimônio

  • PorDenise Drechsel
  • 22/10/2020 13:17
  • Atualizado em 28/10/2020 às 11:36
Papa Francisco não equiparou a união homossexual ao casamento.
Papa Francisco não equiparou a união homossexual ao casamento.| Foto: AFP

A grande surpresa desta quarta-feira (22) foi a notícia, veiculada nos principais jornais do mundo – inclusive na Gazeta do Povo –, de que o Papa Francisco, contrariando a doutrina da Igreja Católica, teria se posicionado a favor do casamento e do reconhecimento civil da união entre homossexuais. A revelação estaria no documentário “Francesco”, do russo Evgeny Afineevsky, exibido pela primeira vez no Festival de Roma, o que seria uma afronta ao que a ortodoxia católica defendeu desde sempre.

Rapidamente, a notícia se espalhou. O New York Times usou como manchete: “Pope Francis, in Shift for Chuch, Voices Support for Same-Sex Civil Unions” ("Papa Francisco, numa reviravolta para a Igreja, expressa o apoio a uniões civis entre pessoas do mesmo sexo"). O The Wall Street Journal saiu na mesma linha: “Pope Francis Backs Civil Unions for Gay Couples, in Shift for Vatican” ("Papa Francisco apoia uniões civis para casais gays, em mudança para o Vaticano"). O inglês The Guardian foi direto com “Pope Francis backs same-sex civil unions” (Papa Francisco apoia uniões civis para casais gays") e o francês Le Monde escreveu: “Le pape François dit ‘oui’ aux contrats d’union civile pour les couples homosexuels” ("Papa Francisco diz 'sim' aos contratos de união civil para casais do mesmo sexo"). Os italianos seguiram na mesma toada: “Coppie gay, Papa Francesco: ‘Sí a legge sulle unioni civili’” ("Casais gays, Papa Francisco: 'Sim a leis sobre uniões civis'"), disse o La Reppublica; “Il Papa: ‘Favorevole alle unioni civili per le coppie omosessuali’” ("O Papa: 'favorável às uniões civis para os casais homossexuais"), deu o Corriere della Sera.

A notícia, no entanto, está enviesada.

Na verdade, as palavras do Papa são retiradas do contexto, editadas e traduzidas de forma errada para o italiano e o inglês, o que pode ter sido a causa para a repercussão equivocada. Se consideradas as palavras literais usadas pelo Papa, o que Francisco faz é defender a proteção jurídica de homossexuais. E não muda em nada a doutrina da Igreja Católica.

O trecho do documentário que causou polêmica – em que o Papa teria dito, em espanhol, a frase: "Las personas homosexuales tienen derecho a estar en la familia, son hijos de Dios, tienen derecho a una familia. No se puede echar de la familia a nadie ni hacerle la vida imposible por eso. Lo que tenemos que hacer es una ley de convivencia civil. Tienen derecho a estar cubiertos legalmente. Yo defendí eso." – é formado por fragmentos editados de uma entrevista feita com o Papa pela emissora mexicana Televisa. A transcrição da entrevista tal como foi exibida pela emissora pode ser lida na íntegra nesta página.

Segundo o site católico Acidigital, o trecho final da declaração exibida no documentário – em que o Papa diz: "Lo que tenemos que hacer es una ley de convivencia civil. Tienen derecho a estar cubiertos legalmente. Yo defendí eso." ("O que temos que fazer é uma lei de convivência civil. Têm direito a estar cobertos (protegidos) legalmente. Eu defendi isso.") – faz parte da mesma entrevista, mas nunca tinha sido exibido pela Televisa.

Parte da fala original do Papa Francisco pode ser lida abaixo, com os trechos selecionados pelo documentário em negrito. Fica claro que a fala do Pontífice foi editada substancialmente:

"Mi hicieron una pregunta en un vuelo - después me dio rabia, me dio rabia por cómo la transmitió un medio - sobre la integración familiar de las personas con orientación homosexual, y yo dije: las personas homosexuales tienen derecho a estar en la familia, las personas con una orientación homosexual tienen derecho a estar en la familia y los padres tienen derecho a reconocer ese hijo como homosexual, esa hija como homosexual. No se puede echar de la familia a nadie ni hacer la vida imposible por esa... Otra cosa es - dije - cuando se ven algunos signos en los chicos que están creciendo y ahí mandarlos... tendría que haber dicho 'profesional', me salió 'psiquiatra'. Quise decir un profesional porque a veces hay signos en la adolescencia o pre adolescencia que no saben si son de una tendencia homosexual o es que la glándula timo no se atrofió a tiempo, vaya a saber, mil cosas ¿no? Entonces un profesional. Título de ese diario: "El Papa manda a los homosexuales al psiquiatra". ¡No es verdad! Me hicieron esa misma pregunta otra vez y yo la repetí: 'Son hijos de Dios, tienen derecho a una familia, y tal". Otra cosa es... Y expliqué: me equivoqué en aquella palabra, pero quise decir esto. 'cuando notan algo ra….' "Ah es raro...". No, no es raro. Algo que es fuera de lo común. O sea, no tomar una palabrita para anular el contexto. Ahí, lo que dice es 'tiene derecho a una familia'. Y eso no quiere decir aprobar los actos homosexuales, ni mucho menos."

Com as edições feitas pelos autores do documentário, a fala do Papa foi apresentada, em tradução livre, da seguinte forma:

“As pessoas homossexuais têm direito a estar na família, são filhos de Deus, têm direito a uma família. Não se pode tirar ninguém da família, nem tornar sua vida impossível por esse motivo. O que temos que fazer é uma lei de convivência civil. Têm direito a estar cobertos (protegidos) legalmente. Eu defendi isso”.

Mesmo se a fala editada fosse reconhecida como uma declaração do Papa, não se pode dizer que ele propõe equiparar a convivência de duas pessoas do mesmo sexo ao casamento civil. O Pontífice pede que as pessoas sejam protegidas legalmente, como ele propôs no passado, por exemplo, quando era arcebispo de Buenos Aires. Em 2010, antes de ser Papa, Jorge Bergoglio se posicionou contra uma lei que legalizava a união civil entre pessoas do mesmo sexo. Na época, escreveu que a lei poderia “ferir gravemente a família”. Ao mesmo tempo, não se opôs a que houvesse leis específicas que regulamentassem questões como herança, partilha de bens, etc.

A frase “una ley de convivencia civil” foi traduzida como “una legge sulle unione civili”, em italiano, e “a civil union law”, em inglês, que podem ser interpretadas como uma postura favorável de tratar essas uniões da mesma forma como o casamento civil.

Assim que as palavras do Papa começaram a ser divulgadas de forma distorcida, representantes de comunidades LGBT e de organizações "progressistas" (na verdade, permissivas nos costumes) comemoraram, como se a manifestação fosse um sinal de que a Igreja Católica pudesse mudar o entendimento milenar e passasse a aprovar os relacionamentos homossexuais. O que, de fato, não ocorreu.

Combater o erro, não as pessoas

A Igreja sempre considerou a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo como incompatível com a dignidade humana, ao mesmo tempo em que condena a violência contra os homossexuais.

São vários textos do magistério da Igreja que condenam a equiparação das uniões entre pessoas do mesmo sexo com o matrimônio, por considerar um mal para os próprios envolvidos. O texto "Considerações sobre os projetos de reconhecimento legal das uniões entre pessoas homossexuais", da Congregação para a Doutrina da Fé, diz, por exemplo, que "não existe nenhum fundamento para equiparar ou estabelecer analogias, mesmo remotas, entre as uniões homossexuais e o plano de Deus sobre o matrimônio e a família".

Na Exortação Apostólica Amoris laetitiae (“A Alegria do Amor”), o Papa Francisco, no número 251, reforça essa ideia e se manifesta claramente contra a união homossexual. “No decurso dos debates sobre a dignidade e a missão da família, os Padres sinodais anotaram, quanto aos projetos de equiparação ao matrimônio das uniões entre pessoas homossexuais, que não existe fundamento algum para assimilar ou estabelecer analogias, nem sequer remotas, entre as uniões homossexuais e o desígnio de Deus sobre o matrimônio e a família”.

Ao mesmo tempo, são inúmeras também as exortações da Igreja ao respeito e compaixão por pessoas homossexuais. O ponto 2.358 do Catecismo da Igreja Católica diz que os homossexuais devem "ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á, em relação a eles, qualquer sinal de discriminação injusta".

Correção

Antes, esta matéria citava erroneamente que quem teria feito a pergunta ao Papa Francisco sobre os homossexuais seria o próprio diretor do documentário, o russo Evgeny Afineevsky. Na verdade, como aponta o texto corrigido, as palavras do Papa foram ditas em uma entrevista para a emissora mexicana Televisa.

Corrigido em 28/10/2020 às 11:36
21 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 21 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • K

    Klin

    ± 5 horas

    Jornalismo pobre! Barato! E jornalistas analfabetos ou espalhadores de notícias falsas. Infelizmente vivemos uma época da desinformação e distorções dos fatos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celso Contaefer

    ± 5 dias

    Claro que não. Ele enganou vocês. Fez muito pior! Chamou de FAMÍLIA dois (duas) homossexuais que compartilham o mesmo teto. E pediu lei para isso. Ora bolas! A lei já protege associações que resultem na formação de patrimônio comum, seja qual for o sexo ou preferência sexual dos sócios. Ora bolas 2! Não precisa de lei para duas pessoas não parentes compartilharem o mesmo teto. Precisa? Novamente, não importa o sexo ou preferência sexual dos coabitantes. Não precisa de lei. Basta um acordo tácito ou escrito (contrato)

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • A

      Adriano

      ± 4 dias

      Você leu o texto? Não chamou de família. Volta lá e lê de novo.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mônica

    ± 5 dias

    Esclarecimentos mais que necessários em tempos de fake news. Obrigada, Gazeta do Povo. Verdadeira e imparcial!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JP

    ± 5 dias

    ... é VOCÊ que é mau (com “u”) passado e que não vê que o novo sempre vem.... cantava a grande Elis Regina para nos ensinar que o novo sempre vem e supera o pensamento atrasado. Parabéns ao Papa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • P

      Paulo Ricardo Costa Pinto

      ± 5 dias

      Além de comunista, mete o nariz onde não foi chamado. Deixe a igreja para os católicos. Se quer casal gay, vai pra uma igreja que aceita.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Jeferson de Andrade Santos

    ± 6 dias

    Os pecadores querendo converter a igreja.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    ROGERIO MARQUES SANTOS

    ± 6 dias

    As uniões entre homossexuais não podem ficar a margem do direito, pois é função do direito regular ou disciplinar as relações em sociedade. Isso não quer dizer que essas uniões devam ser equiparadas ao casamento, pois, pela natureza das coisas, o acasalamento supõe diferenciação sexual. E tampouco às entidades familiares, pois jamais uma união homoafetiva poderá ser uma das bases ou a base da sociedade. Direitos e obrigações no âmbito dessas uniões devem ser reconhecidos e estabelecidos pelo legislativo (jamais pelos outros poderes) e em consideração às peculiaridades dessas uniões e ao respeito que tais pessoas merecem numa sociedade pluralista, laica e democrática.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    Thiago

    ± 6 dias

    Quem é feliz não enche o ****!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • W

    WesFig

    ± 6 dias

    Não sou católico, portanto minha palavra pode parecer ter "ruídos". Mas o fato é que a bíblia não discrimina entre esta ou aquela forma de união, mas a "conjunção carnal" em si - Rom_1:27 "...semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.". alguém está certo. O Apóstolo Paulo ou o Papa Chico... Fico com Paulo!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Julio Cesar Valera

    ± 6 dias

    Este texto comprova que o alfabetismo funcional caracterizado pela dificuldade de interpretar texto atingiu, também, o jornalismo, além disso é mais um alerta para o fracasso do ensino no Brasil nas duas últimas décadas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RUI SIMON PAZ

    ± 6 dias

    Eufemismos... O Papa defendeu a união civil e ponto, o resto é mimimi..."Convivência civil" ou "união civil", o que importa? É hipocrisia negar o direito à orientação sexual, ou seja, considerar "a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo como incompatível com a dignidade humana" e, ao mesmo, tempo condenar a violência contra homossexuais...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Karpeno

    ± 6 dias

    Sou ateu. Logo. Papa para mim. Não tem valor. Tô nem aí para o que ele pensa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • P

      Paulo Ricardo Costa Pinto

      ± 5 dias

      Problema seu ser ateu. Problema nosso ter que aturar a opinião vazia de um sujeito que acha ter direito de opinar sobre algo que ele sequer acredita que existe.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    João

    ± 6 dias

    Mas os homossexuais já não estão cobertos legalmente? Que direito ainda lhes falta?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Francisco

    ± 6 dias

    No que se refere a "pronunciamentos" o Papa e o presidente Bolsonaro têm muito em comum. "Fora de contexto", "enviesado", etc.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcos Ctba

    ± 6 dias

    tão colocando nas manchetes noticias sem idoneidade. até incêndio nas Igrejas estão colocando que o papa não se incomoda. A guerra de noticias não verdadeiras correndo o mundo para difundir o assunto e acharem normal

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    SERGIO DA SILVA BENTO

    ± 6 dias

    ESTRANHO ESSA PREOCUPAÇÃO SE O APOIO DO PAPA É PARA UNIÃO CIVIL OU CASAMENTO.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Emerson

    ± 6 dias

    A igreja não é para os "perfeitos e jamais pecadores". A igreja é para pessoas que trilham diariamente caminhos tortos e levam uma vida nem sempre as margens da fé cristã. Errar é humano. Persistir no erro é preocupante. O Papa não poupa ninguém!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RUI SIMON PAZ

    ± 6 dias

    Eufemismos... O Papa defendeu a união civil e ponto, o resto é mimimi...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Adhemar Ricardo Harada Ferreira

    ± 6 dias

    Nessa questão, penso que o Papa está correto. É que a sua imediata e correta observação, contrasta com a sua leniência quanto à violação dos Direitos Humanos, nos países mais alinhados com a sua "ideologia", caso da Venezuela e da intolerância religiosa pelo mundo. Infelizmente sua liderança na maior religião do mundo (por enquanto) deixa muito a desejar, tanto na política, como na evangelização.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]