A região metropolitana de São Paulo saiu do Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) médio para o baixo entre 2000 e 2010, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresentados nesta segunda-feira (5). O indicador, que avalia o nível de exclusão social da população, caiu de 0,386 para 0,299, o que representa redução de 22,5%. Os dados fazem parte do Atlas da Vulnerabilidade Social.

O IVS é construído a partir de 16 indicadores que estão divididos em três áreas: infraestrutura urbana, capital humano e renda e trabalho. A medição do indicador vai de 0 a 1, variando do quadro ideal para o que mais necessita de intervenções do poder público – como saneamento básico e transporte público.

Os dados da primeira década dos anos 2000 levaram em consideração informações do censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e reuniu informações sobre 16 regiões metropolitanas do País, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Manaus, Recife, Salvador e Porto Alegre.

Segundo Bárbara Oliveira Marguti, coordenadora de Estudos em Desenvolvimento Urbano do Ipea, todas as regiões avaliadas apresentaram evolução no índice.

“O destaque principal é que as regiões metropolitanas reduziram a vulnerabilidade em seus territórios. Foi unânime.”

Na região metropolitana de São Paulo, além da redução do IVS, também houve queda do IVS Capital Humano e do IVS Renda e Trabalho, que saíram da escala média para a baixa. O único que se manteve alto foi o IVS Infraestrutura Urbana.

“As principais regiões metropolitanas estão na faixa da alta vulnerabilidade social na dimensão da infraestrutura. Isso mostra que tem muitos investimentos em mobilidade urbana, transporte público e saneamento que precisam ser feitos nesses espaços”, diz Marco Aurélio Costa, diretor de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais do Ipea.

Plataforma

Ainda nesta segunda, começou a funcionar a plataforma do Atlas da Vulnerabilidade Social na internet. Nela, estão disponíveis planilhas com os dados das regiões avaliadas, que podem ser consultadas pela população no site www.ivs.ipea.gov.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]