Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Um tribunal aceitou um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (5) e proibiu os cultos religiosos nos vagões dos trens da SuperVia, depois de registrar centenas de reclamações de passageiros incomodados.

A 7° Vara Empresarial da Capital obrigou a empresa concessionária a colocar avisos nas bilheterias das estações e trens com informações ao público sobre a proibição, informou o Ministério Público em comunicado.

O promotor Rodrigo Terra explicou na nota que a SuperVia recebeu mais de 100 queixas sobre os cultos, que são realizados "a altos brados, por meio de entonação de cânticos, instrumentos musicais, gritarias e ofensas verbais aos que não comungam da mesma fé".

"Embora a maioria das reclamações se refira a grupos evangélicos, o fato é que qualquer segmento religioso que adote práticas semelhantes, capazes de constranger ou causar desconforto aos usuários do serviço, não encontrará nos vagões ferroviários o ambiente adequado para a manifestação de seu credo," disse Terra no comunicado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]