i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Barbárie

Ladrões matam criança de 5 anos que chorava durante assalto em SP

Os bandido invadiram a casa por volta da 0h40, quando o pai e o tio do garoto chegavam. Os criminosos mantiveram reféns oito adultos e duas crianças

  • PorAgência O Globo
  • 28/06/2013 06:14

Seis ladrões mataram, com um tiro na cabeça, um menino de 5 anos durante assalto à residência de bolivianos na região de São Mateus, zona leste de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (28). A família foi feita refém e a criança, que era filha única, foi baleada na cabeça porque chorava durante o assalto, de acordo com a polícia.

Os bandido invadiram a casa por volta da 0h40, quando o pai e o tio do garoto chegavam. Os criminosos mantiveram reféns oito adultos e duas crianças. Na casa, moram bolivianos que trabalham com oficina de costura. A casa fica numa viela.

Bryan Yanarico Capcha e seus pais, Veronica Capcha e Edberto Yanarico Quiuchaca, foram levados para um quarto na parte de cima de casa. O pai ficou sob a mira de uma faca enquanto a mãe foi obrigada a ficar de joelhos. Bryan estava no colo e começou a chorar.

Os bolivianos chegaram a entregar R$ 4,5 mil aos ladrões. Os pais do garoto deram R$ 3,5 mil. Outro parente entregou R$ 1 mil. Mas os bandidos exigiam mais dinheiro e passaram a ameaçar as vítimas com uso de facas e revólveres.

Assustado, o menino começou a chorar. A mãe contou à polícia que segurou o filho e tentou acalmá-lo, mas ele não parava de chorar. Irritado, um dos bandidos atirou na cabeça do garoto. Ele foi socorrido por um vizinho e levado para o Hospital São Mateus, mas já chegou morto, segundo a equipe médica que o atendeu.

"Meu filho dizia 'não me mate, não quero morrer. Não matem a minha mamãe'", contou a costureira Veronica. Ela chegou a abrir a carteira e mostrá-la vazia para provar que não tinham mais dinheiro. Segundo ela, boliviana relatou que o criminoso gritava para o menino "parar de chorar" e não chamar a atenção dos vizinhos

O casal está no Brasil há seis meses, vindo da Bolívia. Eles contaram à polícia que estão em situação legal no país.

O secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, pediu prioridade máxima na captura dos assassinos do menino.Os ladrões fugiram. A polícia ainda não tem pistas dos criminosos, mas acredita que eles conheciam as vítimas porque cinco deles permaneceram encapuzados durante o assalto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.