Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou na sexta-feira (23) que o governo federal tem trabalhado para quitar despesas herdadas de anos anteriores e não repetiu os atrasos de pagamentos, as chamadas “pedaladas fiscais”, em 2015. Levy ignorou os questionamentos sobre a revisão da meta fiscal para este ano por causa dos pagamentos das pedaladas de uma só vez, conforme determinado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Na quinta-feira (22), o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o déficit primário estimado para o Orçamento de 2015 é de R$ 50 bilhões. Mas, com a decisão do TCU, o déficit pode superar R$ 70 bilhões. Levy não comentou nenhuma das cifras, nem se o pagamento das “pedaladas” será incluído no Orçamento deste ano.

“Não há pedalada. Nós estamos preparados para evidentemente enfrentar as despesas do passado, que nesse trabalho de reequilibro já temos tratado. Ao longo deste ano, nós temos pago as despesas de anos anteriores. Isso é normal, acontece cada vez que se faz um reequilíbrio”, afirmou Levy, após evento no Rio de Janeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]