Luiz Sayão teve o seu verbete deletado da Wikipedia
Luiz Sayão teve o seu verbete deletado da Wikipedia| Foto: Reprodução / Instagram

Às 19h55 de 23 de fevereiro de 2021, a Wikipedia apagou um verbete. Trata-se de um processo comum – é frequente que páginas criadas dentro da enciclopédia colaborativa sejam revistas ou mesmo deletadas por sua pouca relevância, ou por não respeitar as regras da comunidade que gerencia o conteúdo. O problema é que a página em questão trazia o perfil de uma autoridade brasileira em teologia, hebraísmo e textos bíblicos: Luiz Sayão.

O verbete sobre Sayão não foi criado por ele. Surgiu no ano 2000 e, desde então, passou por poucas revisões. “Eu mesmo fiz pequenos ajustes, em determinado momento meu nome estava grafado errado”, explica. “Ao longo de 21 anos, nunca houve nenhuma manifestação questionando o verbete. Até que, em fevereiro de 2021, um conhecido avisou que havia ali uma notificação, informando que o conteúdo seria deletado”.

A Wikipedia é uma enciclopédia colaborativa, cujos participantes ganham maior poder de decisão e interferência na medida em que se mostram mais ativos. Existem, por exemplos, os administradores e também os eliminadores – pessoas autorizadas a deletar páginas. Quando um verbete é questionado, ou uma informação dentro de um artigo não está correta, os demais usuários são convidados a opinar e votar. No caso de Sayão, as motivações para a eliminação da página não são claros e se apoiaram em argumentos que denotam preconceito contra uma liderança religiosa. Além disso, o processo não foi democrático. Por ser colaborativa, a Wikipedia não se manifesta sobre as decisões de seus editores.

“As pessoas que me conhecem e buscaram defender a relevância do artigo opinaram nos fóruns internos de discussão”, afirma Sayão, “e ainda assim a página foi submetida a eliminação rápida”. Existem na Wikipedia diferentes modalidades de eliminação. A enciclopédia colaborativa lista 13 motivos para seus editores tomarem tal decisão, incluindo violação de direitos autorais, ausência de fontes confiáveis ou texto ilegível. Nenhuma das razões parece se aplicar ao caso do especialista.

“Os critérios não são transparentes. Eu não utilizo a Wikipedia, não é uma ferramenta de autopromoção”, afirma o pastor. “Mas a postura de praticar censura, fazer uma análise absolutamente parcial e desconsiderar opiniões contrárias, é muito preocupante”.

Para Sayão, a única explicação possível para a decisão de eliminar o verbete é ideológica: “Quando sua pauta não está de acordo com determinadas posturas políticas, é perseguido. Existem grupos que não têm interesse em permitir que circulem informações sobre pessoas que têm valores cristãos, pró-família”.

Quem é Luiz Sayão

Luiz Alberto Teixeira Sayão, conhecido como Luiz Sayão, nasceu em São Paulo há 57 anos. É pastor batista, teólogo, acadêmico, linguista e hebraísta brasileiro. Tem mestrado Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica pela Universidade de São Paulo. Por quatro anos foi diretor e professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, da Faculdade Batista do Rio de Janeiro.

Foi coordenador da tradução da Nova Versão Internacional da Bíblia, de 1990 a 2000. Também atuou como coordenador e responsável final pela Versão da Bíblia Almeida Século 21, da Editora Vida Nova. Seu comentário bíblico, apresentado diariamente no programa Rota 66, da Rádio Trans Mundial, é traduzido para o inglês, o mandarim, o espanhol, o francês, o ucraniano, o alemão, o italiano, o crioulo da Guiné Bissau, o indonésio, o árabe e o japonês.

Verbete deletado

Diante da retirada do verbete sobre Sayão, um conhecido do pastor decidiu republicar o verbete na Wikipedia alemã. Este está disponível neste link. Além disso, para que as informações não se percam, segue abaixo a íntegra do artigo que os editores da enciclopédia colaborativa apagaram.

"Luiz Alberto Teixeira Sayão (São Paulo, 19 de abril de 1963) é um pastor batista, teólogo, acadêmico, linguista e hebraísta brasileiro.

Luiz Sayão (como é mais conhecido) é um conhecido biblista e hebraísta brasileiro que teve sua formação em linguística e hebraico pela Universidade de São Paulo, Brasil. Trabalhou na tradução de várias versões da Bíblia em português.

Em 2000, Luiz Sayão concluiu seu mestrado em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica pela USP, com a dissertação: O Problema do Mal no Livro de Habacuque. Lecionou Hebraico Bíblico e outras disciplinas teológicas e bíblicas correlatas no Seminário Servo de Cristo (São Paulo), na Faculdade Teológica Batista de São Paulo, no Seminário Teológico Young San (de origem coreana) e no Gordon-Conwell Theological Seminary, na região de Boston.

Depois de ser professor da área bíblica nestes seminários no Brasil e nos EUA, Sayão foi convidado pela Convenção Batista Brasileira para ser diretor e professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (Faculdade Batista do Rio de Janeiro) a partir de 2013.

Depois de quatro anos na direção teológica do Seminário Batista do Sul, com muito progresso e crescimento, Sayão deixou a direção do seminário no início de 2017, em função de atividades acumuladas. A turma de 2014 do STBSB foi denominada "Luiz Sayão". Foi um período de parceria com o Southwestern Baptist Theological Seminary e com professores de Israel, ligados à Universidade Hebraica de Jerusalém.

Em 2019, Sayão foi agraciado com o prêmio de Personalidade Teológica pela AETAL por décadas de contribuição na área. Em 2021, Sayão voltou a lecionar no Gordon-Conwell Theological Seminary (EAD) e tornou-se professor da Faculdade Teológica Batista Pioneira, sediada em Ijuí, RS. Convidado pela Convenção Batista do Estado de São Paulo, tornou-se diretor da Faculdade Teológica Batista de São Paulo, onde já vinha atuando anos como professor.

Desde 1988, Sayão tem atuado em três ministérios distintos: pastorado batista, produção literária e ensino bíblico e teológico. No ministério pastoral Sayão historicamente tem cooperado com diversas igrejas como pregador frequente ou pastor interino (Igrejas Batistas no Capão Redondo, Igreja Batista Regular da Chácara Santo Antônio, Igreja Batista da Liberdade em São Paulo, Igreja Batista Ebenézer, Primeira Igreja Batista do Recreio no Rio de Janeiro).

Foi pastor na Igreja Batista Chinesa e da Igreja Batista Graça e Paz, ambas na cidade de São Paulo, e depois da Portuguese Baptist Church de Cambridge (Massachusetts), nos Estados Unidos, e desde 2007 é pastor e fundador da Igreja Batista Nações Unidas, que se reuniu por anos na zona sul paulistana, no Espaço Citron - Santo Amaro, São Paulo. É uma igreja dinâmica, bíblica e de vocação missionária.

Possui um canal no Youtube com centenas de estudos e mensagens de diversos palestrantes. A IBNU tem crescido muito desde 2020, fundando novas igrejas, e tendo hoje membros em vários estados brasileiros e países do mundo. Apresenta hoje o programa Espaço Didakê, na Rádio Musical, 105.7FM, em São Paulo.

Sayão tem atuado na área literária há mais de trinta anos. Foi coordenador da tradução da Nova Versão Internacional da Bíblia, de 1990 a 2000, trabalhou como editor acadêmico da Editora Vida Nova de 1998 a 2004, e também atuou como consultor teológico da Editora Vida (2005-2006). Foi o coordenador exegético e responsável final pela Versão da Bíblia Almeida Século 21 (Editora Vida Nova) e supervisor exegético da Versão parafraseada da Bíblia "a Mensagem" (Editora Vida). Atuou também como consultor acadêmico da Editora Hagnos de 2008 a 2014.

Por suas atividades literárias, recebeu o prêmio de personagem literária da Associação Brasileira de Editores Cristãos (ABEC), em 2003. Recentemente Sayão coordenou a Bíblia Brasileira de Estudos (Editora Hagnos), lançada em 2016. O projeto produziu a primeira bíblia de estudo feita somente por brasileiros que interage diretamente com a realidade cultural nacional. Foi também o editor e criador dos projetos: Novo Testamento Trilíngue, Novo Testamento Esperança, Bíblia de Estudo Esperança e do Antigo Testamento Poliglota, que recebeu visibilidade nacional (Rádio CBN e Caderno 2 do jornal O Estado de São Paulo).

É autor de "Cabeças Feitas" (Ed Hagnos) e de "NVI: a Bíblia do Século XXI" (Vida). Lançou em 2012 o livro "O Problema do Mal no Antigo Testamento" (Ed Hagnos) e "Agora Sim, Teologia na Prática do Começo ao Fim" (Ed Hagnos) em 2013. Tem sido articulista em várias revistas no Brasil e no exterior.

Publicou em 2018 a obra "Sermão do Monte", composta por um livro e 6 DVDs, pela Editora Rideel. Entre vários artigos e verbetes em outras obras, vale citar suas contribuições na revista Vox Scripturae, Enciclopédia Histórico-Teológica (Vida Nova), na Bíblia NVI de Estudo (Vida) e na Bíblia Thompson (Vida).

Merecem destaque "As Virtudes da Nova Vida" em "Chamado para Servir" (Vida Nova), "A Interpretação do Pensamento de Paulo: Uma Abordagem Histórica" (Ed Vida) e "Problemas e Perspectivas de um Protestantismo Pau-Brasil". Alguns artigos tiveram repercussão internacional: um deles, sobre o homossexualismo (mencionado na Brandeis University) [6] e outro sobre Habacuque, citado na bibliografia do Anchor Bible Commentary.

Sayão também tem atuado como conferencista teológico e pastoral no Brasil, nos EUA, na América Latina (Paraguai, Equador, Costa Rica, República Dominicana), na Europa (Alemanha, Bélgica, Holanda, Portugal, Grécia) e no Japão, China, Israel, Jordânia e Turquia, falando para diversas igrejas e denominações. Em 2006 representou o Brasil numa conferência evangélica internacional no Japão.

Em 2009, esteve em Israel para gravar uma série de estudos em DVD no livro de Salmos, dando continuidade ao projeto Rota 66. Nos últimos anos Luiz Sayão tem realizado diversas viagens para Israel, Grécia, Turquia, Jordânia, Egito e Itália com grupos que têm o desejo de se aprofundar no conhecimento bíblico, histórico e arqueológico nas terras bíblicas. Com ênfase no enfoque hebraico e exegético, Sayão atua como professor nessas viagens que têm sido organizadas pela Byblos Viagens, sediada em São Paulo.

Recentemente a viagem com o roteiro da Reforma Protestante tem sido incluída nesta proposta cultural e histórica. Em 2021, a Byblos deu origem ao projeto Bibletube, no qual Sayão apresenta um curso detalhado do livro de Gênesis.

Sayão apresenta diariamente um comentário bíblico no programa Rota 66 na conhecida Rádio Trans Mundial. Em 2009 deu início a dois novos programas na mesma emissora: "Conversando com Luiz Sayão" e "Fé e Sociedade". Posteriormente, Sayão desenvolveu outros programas na RTM: 180 graus (discipulado - com André Castilho e Susie Lee), De Volta às Raízes (Livros de Rute e de Jonas) e Verdadeira Espiritualidade.

O projeto do Rota 66 desdobrou-se em diversos comentários em vídeo em parceria com o renomado biblista e estudioso Russell Shedd, gravados nas terras bíblicas: Salmos, Atos dos Apóstolos e Cartas da Prisão. O Rota 66 em áudio é hoje um projeto internacional e tem sido traduzido para o inglês, o mandarim, o espanhol, o francês, o ucraniano, o alemão, o italiano, o crioulo da Guiné Bissau, o indonésio, o árabe e o japonês. Outras línguas estão em perspectiva.

Muitos textos, artigos, entrevistas e palestras em vídeo e em áudio de Luiz Sayão estão hoje publicado em diversos sites na internet. Destacam-se pleno.news, teologia brasileira, gospelprime, Trans Mundial, IBNU, Coalizão para o Evangelho, Prazer da Palavra, Editora Fiel, etc.

Desde 1987, Sayão é casado com Céliz Elaine e é pai de cinco filhos: Rachel, Israel, Deborah, Daniel e Miriam. Tem dois netos: David e Rebeca."

10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]