i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Protesto

Manifestação contra aumento de passagem tem tumulto e bombas em SP

  • PorAgência Brasil
  • 16/01/2015 15:25
O ato desta sexta foi organizado pelo Movimento Passe Livre e reunia em torno de 500 pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar | Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas
O ato desta sexta foi organizado pelo Movimento Passe Livre e reunia em torno de 500 pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar| Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

No Rio, protesto reúne 600 pessoas

Cerca de 600 pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram no fim da tarde desta sexta-feira, 16, de um protesto convocado pelo Movimento Passe Livre do Rio de Janeiro contra o aumento da tarifa de ônibus na capital fluminense. Até as 20 horas não havia sido registrado nenhum tumulto.

A Polícia Militar, que não divulgou o efetivo deslocado para acompanhar o protesto, formou fileiras nas laterais, de forma a impedir que o grupo invadisse outras pistas.

Em 3 de janeiro, a passagem do ônibus municipal no Rio passou de R$ 3 para R$ 3,40. O Ministério Público contesta o valor, afirmando que o reajuste condizente com o contrato de concessão permitiria elevar o preço para R$ 3,20. A Justiça analisa o caso.

Por volta das 19h15 o grupo chegou à sede da prefeitura, onde permanecia até as 20 horas, em clima pacífico.

A manifestação contra o aumento da tarifa do transporte coletivo de São Paulo chegou por volta das 20h15 à sede da prefeitura, no Viaduto do Chá, no Centro da capital paulista. Policiais fazem um cordão em frente ao prédio. Segundo a Polícia Militar (PM), participam da passeata aproximadamente três mil pessoas. De acordo com o Movimento Passe Livre (MPL), que convocou a manifestação, são mais de 20 mil manifestantes.

Em assembleia antes do proteso, os ativistas decidiram que seguiriam da Praça do Ciclista, onde ocorreu a concentração, para a prefeitura e, depois, para a Secretaria de Transportes Metropolitanos do estado. No entanto, cerca de 400 manifestantes, conforme a polícia, saíram do trajeto proposto quando a passeata estava na Rua da Consolação e retornaram à Avenida Paulista.

Ainda na Rua da Consolação, houve confronto entre manifestantes e policiais, que atiraram bombas de gás lacrimogênio. A passeata não se dispersou e continuou na direção da prefeitura. Até o momento, não há notícias sobre a motivação do tumulto e se há feridos.

Na última sexta-feira (9), o protesto na capital paulista terminou em correria. Mascarados quebraram agências bancárias e a polícia reagiu com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha.

Em junho de 2013, as manifestações ocorreram por causa do anúncio de aumento das passagens de R$ 3 para R$ 3,20. A reação da população teve sucesso e o valor da passagem voltou a custar R$ 3.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.