A conclusão dos trabalhos de reparo no terreno da adutora que se rompeu, deixando cerca de 250 mil pessoas sem água em Maringá, deve demorar mais quinze dias. A nova data para o término da contenção do solo ficou para 6 de março. Segundo Antonio Aredes Rosa, gerente regional da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), em Maringá, o serviço só não foi concluído ainda por causa das chuvas da última semana.

Embora os técnicos continuem trabalhando no local, a tubulação em si já foi completamente restaurada e não oferece mais risco de quebra e desabastecimento. Segundo Rosa, existem duas adutoras no local, e embora apenas a maior tenha se rompido, a erosão que provocou o incidente atingiu a sustentação das duas. "Nós concluímos o escoramento na adutora de 800 milímetros (maior), agora falta fazer a parte com pedra na outra", explicou ele.

Ele disse ainda que o trabalho de vistoria continua e que nenhum outro ponto crítico foi localizado ao longo do percurso de 12 quilômetros das adutoras.

Incidente

Na noite de 6 de fevereiro, um deslizamento de terra descobriu uma das adutoras da Sanepar, causando um rompimento. Com isso, aproximadamente 75% da população da cidade ficou sem água por três dias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]