Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Quinteiro assinou posse na presença de Nelson Justus, presidente da assembleia | Albari Rosa / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Quinteiro assinou posse na presença de Nelson Justus, presidente da assembleia| Foto: Albari Rosa / Agência de Notícias Gazeta do Povo

A Assembleia Legislativa do Paraná empossou Wilson Luiz Quinteiro (PSB) nesta sexta-feira (4) e Maringá ganhou seu quinto deputado estadual. O advogado só pôde assumir a cadeira depois que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) decidiu que a vaga deixada pelo ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho pertencia a ele e não à Mario Roque (PMDB), que ocupou o cargo nos últimos cinco meses. O processo de infidelidade partidária contra Roque foi confirmado pela juíza relatora do processo, Gisele Lemke, que devolveu a cadeira na AL para o Partido Socialista Brasileiro (PSB).

"Tenho apenas um quarto de mandato, mas tenho uma extensa pauta de reivindicações de quem eu represento", disse o mais novo deputado paranaense. Dentro das divergências partidárias, ele pretende trabalhar em "sistema de cooperação" com os outros quatro representantes da região de Maringá.

Segundo Quinteiro, independente da decisão do TRE-PR, o grupo político já se preparava para as eleições de 2010 e seu nome era cotado. "É natural que agora se prepare uma campanha de reeleição, mas agora vou ter mais visibilidade política", disse. Junto com Reni Pereira, o PSB volta a ter dois deputados estaduais. "Voltamos à situação inicial. O PSB estava prejudicado em sua representatividade", disse Severino Araújo, presidente da sigla.

Várias tentativas

O advogado e produtor rural Wilson Luiz Darenzo Quinteiro é presidente da Associação de Defesa do Consumidor de Maringá (Adecom). Nasceu em Maringá no dia 8 de abril de 1971 e já nos tempos de faculdade atuou como líder estudantil, sendo presidente do Centro Acadêmico do curso de Direito da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e diretor do Diretório Central de Estudantes (DCE).

Nas eleições municipais de 2004, como candidato a prefeito de Maringá pelo PSB obteve 10 mil votos. Dois anos depois, como candidato a deputado estadual, fez mais de 24 mil. Foi novamente candidato a prefeito em 2008, ficando na terceira colocação.

O caso

O acidente envolvendo o ex-deputado Carli Filho aconteceu na madrugada do dia 7 de maio. Carli Filho dirigia um Volkswagen Passat de cor preta, que acabou batendo contra um Honda Fit de cor prata. Os ocupantes do Fit, Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20, morreram na hora.

O caso ganhou repercussão nacional após a Gazeta do Povo revelar que Carli Filho tinha 130 pontos na carteira de habilitação e do exame do Instituto Médico Legal(IML) informar que ele conduzia o veículo em estado de embriaguez. O acidente expôs um histórico de multas de políticos e de 68 mil cidadãos que dirigiam com a carteira de habilitação suspensa.

No dia 29 de maio, Carli Filho renunciou ao cargo de deputado estadual. O pedido oficial da renúncia foi encaminhado ao presidente da Assembleia, Nelson Justus (DEM), e Carli Filho perdeu o foro privilegiado. O ex-deputado prestou depoimento à polícia no apart hotel onde estava hospedado em São Paulo no dia 9 de junho. Ele disse não se lembrar de nada do acidente.

No dia 11 de agosto, após três pedidos de prorrogação de prazo, o delegado Armando Braga de Moraes concluiu o inquérito e indiciou Carli Filho por duplo homicídio com dolo eventual.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]