Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Produto foi apreendido na cozinha da escola e será encaminhado a perícia | Divulgação/
Produto foi apreendido na cozinha da escola e será encaminhado a perícia| Foto: Divulgação/

Cerca de 150 quilos de produtos alimentícios vencidos e que eram destinados ao preparo de merenda do Colégio Estadual Eurides Brandão, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), foram apreendidos, na quinta-feira (6). Os alimentos foram localizados por meio de uma operação conjunta, deflagrada pela Polícia Civil e pela Vigilância Sanitária de Curitiba. Segundo as autoridades, os itens fora do prazo de validade vinham sendo servidos aos alunos. O portal “Consulta Escolas”, da Secretaria de Estado da Educação, aponta que o colégio tem 1,2 mil estudantes matriculados.

Os alimentos foram encontrados no estoque e na própria cozinha do colégio. A maior parte dos produtos apreendidos – mais de 140 quilos – era de macarrão, mas também foram identificados leite em pó, ovos e sagu vencidos. A Vigilância Sanitária constatou que a validade dos itens havia expirado entre maio e agosto deste ano.

“O material apreendido foi encontrado dentro da cozinha e estava sendo usado [para o preparo da merenda]”, disse a coordenadora de vigilância em saúde na CIC, Caroline Maria Krebsbach.

A Vigilância Sanitária havia sido acionada pela Delegacia do Consumidor (Delcon), da Polícia Civil, que solicitou uma vistoria conjunta, após receber uma denúncia anônima que apontava que merenda vencida estava sendo servida aos alunos do Colégio Eurides Brandão.

Investigação

A Delcon instaurou um inquérito policial para apurar eventuais crimes e responsabilidades no caso. Em depoimento à polícia, a diretoria da escola alegou que assumiu o colégio há pouco tempo e que, por isso, não sabia que produtos vencidos vinham sendo usados no preparo da merenda. Apesar de o vencimento ter sido constatado pela Vigilância Sanitária, os produtos serão periciados pelo Instituto de Criminalística.

A Gazeta do Povo entrou em contato com o Colégio Eurides Brandão, mas os funcionários informaram que a diretora não estava autorizada a conceder entrevistas. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) se manifestou por meio de nota e informou que o Núcleo Regional de Educação de Curitiba “abrirá um processo de sindicância para apurar indícios de irregularidades administrativas” na escola.

Faltam itens em algumas escolas, diz APP

A APP-Sindicato – que representa os professores e servidores da rede estadual de ensino – informou que, até o fim da tarde desta sexta-feira (7), não tinha sido informada sobre o caso envolvendo o Colégio Eurides Brandão. A entidade, no entanto, apontou que algumas escolas do Paraná estão sofrendo com situação inversa: com a falta de alguns itens da merenda.

“Tem havido atraso e algumas unidades estão com falta de produtos, que está sendo agravada pelo não pagamento do serviço de transporte, que faz a entrega dos produtos”, disse Walkíria Olegário Mazeto, secretária de assuntos educacionais da APP-Sindicato.

Neste ano, os colégios paranaenses já sofreram com a falta de repasses para aquisição dos itens da merenda escolar. De acordo com a APP-Sindicato, a situação só foi normalizada em junho deste ano. “Tivemos atrasos de vários repasses, que só foram regularizados no meio do ano”, disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]