Entre as 130 favelas que, segundo a prefeitura do Rio, correm risco de desabar, está o Morro do Bananal, na Tijuca, zona norte. O local tem 102 barracos, todos condenados. Apesar do risco iminente e de constar da lista de remoção, a comunidade não recebe a visita de representantes do município desde o ano passado.

Parte da favela está sem energia por causa do desabamento de uma encosta na terça-feira. Há terra acumulada no entorno e grandes pedras estão soltas, colocando em risco toda a comunidade. "Passamos a noite ligando para a Defesa Civil, mas não conseguimos falar. Nós estamos tentando limpar o que podemos", disse o presidente da Associação de Moradores do Bananal, Edmilson da Conceição Carlos.

Enterro

Cem pessoas estiveram ontem no cemitério São Francisco de Paula, no bairro do Catumbi, para o enterro do menino Marcus Vinicius Vieira de França da Mata, 8 anos. Ele permaneceu cerca de 12 horas com vida debaixo dos escombros da casa onde estava, no Morro dos Prazeres. Como o resgate só pode ser concluído na manhã de quarta-feira, o menino foi resgatado sem vida, o que comoveu os bombeiros e a comunidade. "Eu o tirei de dentro da minha casa porque o muro caiu. Mandei para a casa da minha prima para ele ficar seguro, não deu 30 minutos e o barranco desabou sobre a casa", disse a mãe dele, Rosilene.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]