Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A morte de um paciente por febre amarela silvestre em Santo Ângelo, na região noroeste do Rio Grande do Sul, no dia 25, foi divulgada nesta quarta-feira (7) pela Secretaria Estadual da Saúde (SES). A enfermidade foi contraída, provavelmente, na zona rural de Eugênio de Castro (RS).

Uma nova ocorrência suspeita foi comunicada na terça, em Porto Alegre, de acordo com o governo do Rio Grande do Sul. O paciente esteve em Pirapó (RS). Mas a comprovação está sujeita a exame de laboratório do Instituto Adolfo Lutz (IAL).

O secretário estadual da Saúde, Osmar Terra, afirmou que 500 mil doses de vacina foram aplicadas em habitantes de zonas de risco, na região noroeste, e que um reforço de mais de 500 mil doses foi pedido ao Ministério da Saúde. "Nossa recomendação é para que todos os moradores dessas áreas de risco, bem como os viajantes com destino a essas localidades, se vacinem", alertou. A imunização contra a febre amarela dura dez anos e pode ser ministrada em crianças a partir dos 9 meses.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]