Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

transporte

Novas linhas vão atender passageiros que seguem de Araucária para Curitiba

Linhas de integração metropolitana buscam substituir a extinta linha Tupi-Pinheirinho

  • Laura Beal Bordin
  • Atualizado em às
Duas novas linhas saem de Araucária e irão parar no Terminal do Pinheirinho | Antônio More/Gazeta do Povo
Duas novas linhas saem de Araucária e irão parar no Terminal do Pinheirinho Antônio More/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Na tentativa de aliviar a falta da linha Tupi-Pinheirinho, extinta após a desintegração do transporte metropolitano, duas novas linhas foram criadas para atender usuários que moram em Araucária e dependem do serviço para trabalhar em Curitiba, e vice-versa.

Uma dessas linhas, a Hortência-Angélica, criada pela Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC), deve ligar os passageiros que vivem na região sul de Araucária ao Terminal Angélica. É desse terminal que sai outro ônibus - o Angélica-Pinheirinho, linha direta da cidade metropolitana com o bairro Pinheirinho, em Curitiba.

Os ônibus da linha Hortência-Angélica começam a operar às 4h50 da manhã, na Rua Presidente Costa e Silva, com destino ao Terminal Angélica. De acordo com a CMTC, o trajeto até o terminal deve durar cerca de 35 minutos.

Já a linha Angélica-Pinheirinho, criada pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), sai do terminal Angélica, em Araucária, e segue até o Terminal do Pinheirinho, na capital, em aproximadamente 15 minutos, de acordo com a companhia de transporte da cidade na RMC. Em horários de pico, os ônibus devem sair de dez em dez minutos de Araucária com destino a Curitiba.

Sem precisar pagar outra passagem, os usuários podem embarcar em outras linhas que param no terminal curitibano, por exemplo, Pinheirinho/Rui Barbosa, ligeirão Pinheirinho/Praça Carlos Gomes, o ligeirinho Santa Cândida/Pinheirinho, entre outros.

O custo da nova linha criada pela CMTC será bancado pela tarifa já paga pelo passageiro na ida e pela prefeitura de Araucária. O cálculo desse subsídio ainda está sendo feito pela Comec e o município, mas ele será acrescido ao valor de R$ 400 mil mensais que a prefeitura já paga ao sistema. A Comec também subsidia o sistema metropolitano, com cerca de R$ 5 milhões ao mês.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE