i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Foz do Iguaçu

Pais compram câmeras para garantir segurança dos filhos em escola

  • PorGazeta do Povo
  • 05/03/2009 12:49

Estudante foi agredida por colega de classe e levou quatro pontos na cabeça

A violência nas escolas de Foz do Iguaçu, no Oeste do estado, tem assustado os pais. Em 2008, a Patrulha Escolar atendeu 200 ocorrências nas escolas, a maioria de agressão entre estudantes. Uma das medidas adotadas no Colégio Estadual Sol de Maio foi a instalação de câmeras de vigilância dentro e fora dos portões da escola. Os pais dos alunos pagaram pelos equipamentos.

Uma reportagem da TV Cataratas afirma que no ano passado foram encontradas sete armas nas escolas da cidade. A Patrulha Escolar apreendeu 41 adolescentes envolvidos em agressões nos colégios. Em uma escola pública de Foz, uma aluna foi agredida por uma colega de classe e levou quatro pontos da cabeça.

A discussão teria começado na aula de educação física e foi motivada por um jogo. A agressão aconteceu depois da aula, do lado de fora do colégio. "Ela me jogou no chão, subiu em cima de mim, colocou o joelho nas minhas mãos e começou a bater a cabeça no meio do fio, no asfalto", contou a estudante.

A diretora da escola, Marili Gimenez, contou que os pais das duas garotas decidiram transferir as meninas. "Nós nos sentimos um pouco impotentes, porque desenvolvemos um trabalho muito grande com os estudantes e com as famílias e chega ali fora por causa de uma bobagem elas se agridem", disse Marili.

O comandante da Patrulha Escolar, Jackson Busnelo, disse que o trabalho deles é de orientação e fiscalização. "Temos que disciplinar os jovens. Temos que estabelecer regras para que eles respeitem a escola, os professores e as autoridades", explicou. No Colégio Estadual Sol de Maio os pais decidiram tomar medidas mais duras. Eles compraram e instalaram dez câmeras de vigilância dentro e fora da escola.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.