i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ano Novo

Pelo menos 16 se ferem com fogos de artifício em Curitiba e região

Entre as vítimas que deram entrada no Hospital Evangélico, duas crianças e dois adultos seguiam internados na tarde da quarta-feira; rapaz corre o risco de perder a visão de um olho

  • PorBruna Komarchesqui
  • 01/01/2014 12:03

A "brincadeira" com fogos de artifício deixou 16 pessoas feridas em Curitiba e região metropolitana. O casos ocorreram entre as 7 horas de terça-feira (31) e as 9 horas desta quarta (1º). Entre os feridos, cinco são crianças.

Por volta das 14h30 da quarta, duas crianças e dois adultos seguiam internados, sem risco de morrer. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o caso mais grave era o de um rapaz de 27 anos que teve os dois olhos atingidos, ao soltar três baterias de fogos em Guaratuba.

Ele foi trazido pelos pais até o Evangélico – referência no tratamento de queimados no estado – e deve passar por uma cirurgia ainda na tarde da quarta-feira. Segundo o hospital, a vítima corre o risco de perder a visão de um dos olhos, por conta de uma perfuração de córnea. O acidente teria ocorrido quando o rapaz se aproximou da terceira bateria de fogos sem notar que já estava acesa por uma faísca da segunda.

Entre as duas crianças internadas, a que inspirava mais cuidados era um bebê de dois anos e meio, morador de Paranaguá. Enquanto a mãe trabalhava, na terça-feira, a criança brincava com o irmão de 10 anos, que resolveu ir comprar bombinhas. Os dois estavam perto de uma garrafa de álcool, que explodiu, atingindo o rosto e quase todo o corpo do mais novo. Segundo o hospital, não há previsão de alta, mas a criança não corre risco de morte.

As demais entradas no Pronto Socorro do Evangélico foram por queimaduras com água ou óleo de frituras, não relacionadas necessariamente à ceia de Ano Novo. A orientação dos médicos em casos de queimadura é lavar o local com água corrente e colocar um pano úmido e limpo em cima do ferimento, para evitar infecções. De acordo com a assessoria do hospital, único a atender queimaduras na capital, os pacientes costumam ser levados por familiares, já que os Bombeiros só atendem casos de maior gravidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.