Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Policiais federais apreenderam nesta quarta-feira (5) cerca de sete toneladas de maconha, quatro fuzis 762 e diversas munições na região Oeste. Pelo menos duas toneladas da droga foram encontradas em um ônibus de excursão, com placas do Paraguai, que iria para Aparecida do Norte (SP) e o Rio de Janeiro com 15 adolescentes. O restante da maconha estava camuflado em um caminhão que transportava farinha de trigo. Quatro pessoas foram presas. A primeira apreensão, do ônibus, ocorreu por volta das 5h30. Segundo o delegado da PF, Rodrigo de Campos Costa, o veículo foi parado na aduana da Ponte da Amizade, fronteira do Brasil e Paraguai.

Questionados, os motoristas foram contraditórios e os policiais resolveram acionar cães farejadores. Os animais indicaram que poderia haver droga dentro do ônibus, levado imediatamente à Estação Aduaneira e Interior (Eadi) para passar pelo scanner da Receita Federal (RF). Lá foi confirmada a existência da maconha, dos fuzis, munições e haxixe.

Desculpa

Os responsáveis pelo ônibus disseram à polícia que iriam levar os adolescentes para uma missa em Aparecida do Norte para depois deixá-los no Rio de Janeiro, onde será realizada a Jornada Mundial da Juventude. Segundo a polícia, o trajeto por Aparecida e a desculpa de que o ônibus estava transportando jovens para rezar foi uma forma usada pelo grupo para tentar despistar a fiscalização. "Era uma cobertura que eles usavam", diz Costa. Os dois motoristas foram presos.

Caminhão

O caminhão, com placas EFW-8713, de São Paulo, foi abordado no posto de fiscalização de Céu Azul, a cerca de 70 quilômetros de Foz do Iguaçu, no final da tarde de hoje. A maconha estava embaixo de sacos de farinha de trigo. Até o início desta noite a PF ainda não havia finalizado a pesagem da droga, no entanto, estima-se que o total chegue a cinco toneladas. O motorista do veículo e um batedor foram presos.

As apreensões ocorreram no último dia da Operação Ágata 7, desencadeada pelas Forças Armadas da fronteira. Para manter a fiscalização reforçada, foi iniciada a Operação Sentinela, que reúne forças policiais e soldados da Força de Segurança Nacional (FSN).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]