i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
governo federal

Plano de combate ao crack desembolsou 35% do orçamento

Lançado em dezembro de 2011, o programa "Crack, é possível vencer" reúne uma série de medidas nas áreas de saúde e segurança até 2014

  • Porfolhapress
  • 06/08/2013 13:34

O programa federal de enfrentamento ao crack desembolsou até o momento R$ 1,38 bilhão, o que corresponde a 34,6% do orçamento previsto para o plano (R$ 4 bilhões).

Lançado em dezembro de 2011, o programa "Crack, é possível vencer" reúne uma série de medidas nas áreas de saúde e segurança até 2014. O plano é dividido em três eixos principais: atendimento aos dependentes e seus familiares, combate ao tráfico de drogas e prevenção. Segundo a ministra Gleisi Hoffmann, o governo deverá desembolsar até o fim do ano todo o orçamento previsto para 2013, chegando ao total de R$ 1,8 bilhão.

As ações são realizadas em parceria com Estados e municípios por meio de adesão ao programa - 18 unidades da federação, além do Distrito Federal, já participam da iniciativa. Hoje, o Ministério da Justiça anuncia a adesão dos oito Estados remanescentes (Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso, Maranhão e Bahia).

O plano prevê o financiamento público de atividades de comunidades terapêuticas - a pasta assina hoje credenciamento com 55 comunidades para ofertar 3.200 vagas para tratamento de usuários de drogas. De acordo com o ministério, até o final deste mês estarão disponíveis 6.800 vagas - a meta é chegar, assim, a 10 mil vagas.

Observatório

A pasta lança hoje, em cerimônia, um site específico com informações sobre drogas e assuntos relacionados - no espaço, há estatísticas, pesquisas e relatórios sobre o tema e assuntos correlatos.

O chamado "Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas (OBID) pode ser acessado no endereço http://www.brasil.gov.br/observatoriocrack

Participam do evento, além do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), os ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Tereza Campello (Desenvolvimento Social) e José Elito (Gabinete de Segurança Institucional).

"Não foi um desafio simples. (...) Não era uma situação conhecida do setor público. Nunca tínhamos trabalhado nessa situação nem tínhamos política estruturada de enfrentamento ao crack", disse a ministra da Casa Civil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.