Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

Mais encontros

Nove audiências para diagnosticar a capital

Diego Antonelli

As audiências públicas sobre a revisão do Plano Diretor de Curitiba serão realizadas entre os dias 26 de maio e 9 de junho. Ao todo, são nove encontros – um em cada regional da cidade – com o objetivo de desenhar um diagnóstico sobre a capital do estado.

O período de encontros para discutir a cidade foi iniciado em 28 de março, com a audiência pública inaugural sobre o tema no Salão de Atos do Barigui e a participação de mais de 300 pessoas. Nas audiências que serão realizadas nas regionais, os participantes receberão um informativo com dados sobre o tema e a metodologia adotada. Apesar de serem divididas por região da cidade, o Ippuc reforça que todas as audiências são abertas para todos os moradores do município. "Em cada uma das audiências nas regionais, vamos discutir a cidade como um todo. Receberemos propostas da população e de todos os segmentos, não somos donos da verdade, estamos abertos a todos os tipos de solução", afirma o presidente do Ippuc, Sérgio Pires.

A consulta pública para a apresentação de questionamentos, críticas e sugestões para a revisão do Plano Diretor permanece aberta até 12 de setembro. Depois disso, estudos técnicos baseados no que foi coletado é que devem embasar a redação final de um projeto pelo Ippuc.

Antes de ser enviado à Câmara de Vereadores, esse projeto passará ainda por mais um período de discussões, em uma conferência prevista para os dias 28 e 29 de novembro.

Programação

Confira os locais e dias das audiências públicas marcadas para discutir a revisão do Plano Diretor de Curitiba. Todos os encontros terão início às 18h30 e previsão de encerramento às 21h30.

Maio

26/05 – Auditório da Administração Regional CIC

27/05 – Escola Municipal Elza Lerner (Cajuru)

28/05 – Rua da Cidadania Pinheirinho

29/05 – Escola Municipal Rejane (Bairro Novo)

Junho

02/06 – Rua da Cidadania Matriz – Praça Rui Barbosa

03/06 – Sest-Senat - Boqueirão

04/06 – Rua da Cidadania do Boa Vista

05/06 – Rua da Cidadania Santa Felicidade

09/06 – Rua da Cidadania Fazendinha

Imagine como seria Curitiba se, década após década, os habitantes tivessem construído casas e comércios onde bem entendessem, sem preservar as áreas verdes, recuos, calçadas. Agora imagine o trânsito da capital sem suas famosas vias estruturais e seus ônibus biarticulados. Embora não garantam uma cidade sem problemas, regras e planejamento são importantes para um crescimento urbano minimamente ordenado e harmonioso. E a lei base para isso, o Plano Diretor, está em plena revisão em Curitiba. "[O Plano Diretor] é o regramento do convívio urbano, são as regras pelas quais construímos o espaço público, para que as pessoas possam habitar, trabalhar, recrear e se deslocar numa cidade", resume o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sérgio Pires. Previsto no Estatuto da Cidade para municípios com mais de 20 mil habitantes, integrantes de regiões metropolitanas ou com áreas de interesse turístico, o Plano Diretor precisa ser revisado, no mínimo, a cada dez anos. Em Curitiba, a última revisão da lei original de 1966 ocorreu em 2004, o que obriga nova revisão neste ano.

INFOGRÁFICO: Entenda o que é o Plano Diretor

Orientado pelo Ippuc, o processo prevê o envolvimento de toda a população na discussão, por meio de oficinas e audiências públicas. A parte em foco agora e que deve ser finalizada até dezembro é a Lei Municipal 11.266/2004, que não contempla a totalidade do Plano Diretor – planos regionais e setoriais estão sendo deixados para 2016. "Outros elementos fazem parte do plano diretor, mas não dessa lei, como a lei de uso e ocupação do solo, as diversas leis de obras, do transporte coletivo, habitação de interesse social e meio ambiente. Mas aceitamos que se revise só a lei, neste ano, para que os planos não passem batidos e sejam detalhados, no ano que vem", defende Rodolfo Jaruga, representante da ONG Cicloiguaçu e membro do Conselho da Cidade de Curitiba (Concitiba).

Ainda assim, o Ippuc promete analisar propostas e questionamentos pertinentes aos planos setoriais. "O plano trata de habitação, preservação do patrimônio cultural, questões ambientais, como vai se dar integração metropolitana, quais são os instrumentos do planejamento urbano. São as questões que serão discutidas ao longo desses meses todos, para que possamos construir o horizonte de Curitiba pelos próximos dez anos", afirma Pires.

Participe!

As informações sobre o Plano Diretor de Curitiba estão no site www.curitiba.pr.gov.br/planodiretor. No mesmo endereço eletrônico podem ser feitas as colaborações, sugestões, críticas e solicitações de informações. A Câmara Municipal também criou um cronograma próprio de audiências e grupos de estudos, voltados para técnicos: http://www.cmc.pr.gov.br/pd_agenda.php.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]